Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Bexiga estoura

No auge dos meus 14 anos, eu tinha aquela facilidade de me apaixonar típica da ingenuidade da pré-adolescência. Bastava um sorriso só pra mim, um abraço mais apertado, alguma frase ao pé do ouvido e pronto. O nome do garoto já tinha lugar vip na minha agenda cheia de bobagens.

O tempo passou e eu fui ficando mais exigente, mais crítica, meu coração foi formando uma crosta. Sorrisos, abraços e sussurros já não eram mais suficientes para fazerem meu coração acelerar. Aí passei aquela fase remoendo paixão antiga, remastigando sensações passadas. Só porque a crosta fez ficar difícil entrar, mas ruim também para sair. Até que eu desisti de expulsar ele lá de dentro e resolvi enterrá-lo. Junto com as fotos rasgadas, as folhas das agendas e toda aquela bobagem de príncipe encantado.

Outro dia, uma amiga chorou comigo, ridicularizando-se por sofrer por um amor já acabado há quase um ano. Como pode, né? Sofrer por alguém assim, depois de tanto tempo. E ela vem falar isso logo pra mim? A idiota q…

Coração desobediente

Você sempre está lá quando eu preciso, mesmo quando eu não chamo, mesmo quando eu não quero você. E você sempre me faz sentir culpada e insensível demais por não te tratar do mesmo jeito. E nós temos aquelas fases de superamigos e quase desconhecidos. E quando estamos distantes é você quem se aproxima e puxa assunto. E eu fico me sentindo como aquela que não está nem aí.

Nós nunca fomos melhores amigos, mas, às vezes, eu queria muito que tivéssemos sido. Porque assim eu não estranharia o modo como você me faz bem.

E eu sou amiga da sua namorada, mas, por algum motivo, ela ainda tem ciúmes de mim. Talvez seja porque sua mãe ainda insista em demonstrar que quer nos ver casados. Ou porque tem aquelas semanas que você vem quase todo dia aqui em casa e ela liga e você diz que está comigo no quarto. E eu torço tanto por você e ela que acabo me afastando só para não criar problemas.

E, às vezes, apenas de vez em quando, eu fico me perguntando porque eu não podia gostar de você. Eu sei que, em a…