Pular para o conteúdo principal

Você x O idiota que sabe ser

O que eu queria de você? Não era um presente no dia dos namorados, um convite para o cinema, uma aliança de namoro, um passeio no shopping, um restaurante caro, um vestido novo, um ursinho de pelúcia. 

Não era a promessa de um compromisso eterno. Nem você atender a ligação às três da manhã quando eu esquecesse porque era interessante viver. Não precisava desfilar de mãos dadas comigo na frente dos seus amigos ou falar com toda aquela força: é ela. Não precisava nem de eu te amo. 

Apesar de que uma hora ou outra eu iria querer essas coisas. Mas, até então, não precisava. 

A gente ainda tinha tanto pra viver antes de tudo isso. A gente ainda tinha tanta coisa pra dizer antes de tudo isso. 

Então o que eu queria de você? Verdade. 

E que dissesse com atos ou palavras o que eu queria ouvir. Algo como: haja o que houver, eu estou com você. Pode baixar a guarda agora. O erro foi meu, é verdade. De ter baixado a guardo sem você ter dito nada. 

E agora sou eu a ficar escutando músicas românticas bizarras.

Eu queria uma verdade, merda. 

Que não me fizesse acreditar em algo que logo iria acabar. 

E no fim, eu só queria você. 

Com todas as suas imperfeições e defeitos e manias. Porque você sabia tanto como colocar um sorriso no meu rosto e me fazer acreditar que esse mesmo mundo cheio de guerras e injustiças e maldades podia ser um lugar bom de se viver. 

Droga, eu queria você. 

Não mais um desses idiotas que você sabe tão bem ser.

Comentários

  1. "Então o que eu queria de você? Verdade."

    Bendita verdade! Amei, Ka. *-*

    ResponderExcluir
  2. Agora fui eu que senti tua raiva, garota. Meninos idiotas, não valem nada :(

    ResponderExcluir
  3. nossa, demais.
    Você escreve muito bem :D
    acho que todos nós sempre busca pela verdade, mas parece que quanto mais a gente busca, menos a gente encontra. Homens... ou então; ser humanos.
    não é?
    tá perfeito
    beijos

    ResponderExcluir
  4. eu tenho um desses idiotas na minha vida, kkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …