Pular para o conteúdo principal

A falta que você me fez - e que não faz mais.

Ontem senti falta dos nossos abraços - que eram tão nossos que acho que tínhamos que ter guardado em alguma caixa de Pandora e nunca ter os deixado escapar. Ontem senti falta das nossas verdades - que nem sempre eram absolutas, mas eram nossas e isso era tão bom. Ontem senti falta de um nós que não existe mais, que passou, que virou só eu/você. Ontem senti falta de um calor no peito que me faz falta e de uma ausência que nunca achei que faria também.

Você não estava ao meu lado todos os dias, não estava em minhas festas bregas de aniversário, nos almoços de família, nas saídas às sextas feiras à noite com qualquer um dos meus grupos de amigos. Você não estava quando foi difícil, quando foi bom, quando foi um pesadelo e nem quando foi um sonho. Não estava nas mãos dadas, nos ombros amigos, nos beijos no canto da boca ou em qualquer uma das coisas que eu possa me lembrar. Não estava comigo e não estava por perto. Você não estava no cinema assistindo aquele filme qualquer que com certeza deve ter me feito chorar. Não estava na minha formatura da oitava série, não estava nas festas juninas da igreja e nem na formatura do colegial. Não estava segurando minha mão enquanto eu corrigia minha Fuvest. Nem estava lá para enxugar as lágrimas quando eu descobri que não passei. Você não estava nas dores e eu queria que pelo menos estivesse nas cicatrizações. Você não estava nunca e eu me lembrei disso sempre.

Ontem senti falta de uma saudade que eu costumava sentir. De uma saudade que costumava doer. De uma saudade que costumava sufocar. Que costumava me deixar tão mal e tão pra baixo que eu achava que iria morrer. Uma saudade que destruiu as células do meu corpo durante muito tempo. Uma saudade que matou um pedaço de mim - que hoje eu sei que era você. Ontem senti falta de uma ausência que sempre se fez presente. 


E foi na falta da minha saudade que eu descobri que você já não me faz falta. Que eu segui a vida, que fui em frente, que eu dei a volta por cima. Que não desacreditei no amor por causa de alguém que não soube amar. Foi sentindo falta da dor que eu sentia ao lembrar que nunca tinha você que descobri que não ter você era só mais um detalhe. Foi sentindo falta das lágrimas que eu derramei por você não estar lá que descobri que não derramo mais lágrimas por você. Foi sentindo falta da saudade que eu costumava ter que eu descobri que por você eu não sinto mais nada.

Comentários

  1. aaaaaah que lindo *-*
    " descobri que não ter você era só mais um detalhe." morri literalmente! muito lindo *-*
    E é tão bom sentir essa falta, e depois ter uma descoberta né? é tão bom enxergar depois que todo aquele choro por alguém que não merecia agora acabou!
    amei amigs *-* ta lindo !
    beijos :*

    [http://myown-rainbow.blogspot.com/]

    ResponderExcluir
  2. Senti doer, aqui dentro.

    Lindo, flor.

    Umbeijo! :*

    ResponderExcluir
  3. Que profundo, incrivel, muito muito sincero. Deu pra sentir a dor aqui! Beijos.

    ResponderExcluir
  4. nossa :O
    perfeitoo *-*
    beijoos linda ;*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…