Pular para o conteúdo principal

A última sobre isso; ou "aceitei o fato que amizades acabam".

Perdemos tempo demais pensando em como as pessoas mudam. Perdemos tempo demais contabilizando como certas pessoas tem a capacidade de nos magoar - e o fazem com frequência. Perdemos tempo ficando bravos, irritados, magoados. Perdemos tempo tentando desesperadamente entender certas escolhas que, aos nossos olhos, não fazem sentido algum. Talvez nunca faça. Não precisa fazer sentido.
A grande graça de seguir em frente na nossa vida é que nossas escolhas não precisam fazer sentido para ninguém além de nós mesmos. E então precismamos reconhecer quando erramos e tentamos ver sentido na vida alheia, quando não precisa ter. Reconheço. Perdi tempo.
A gente sempre tem mais o que fazer além de tentar entender quem quer que seja. Não tem que entender. Acho que a única coisa verdadeira que podemos fazer é aceitar. Não precisa entender, compreender, concordar. Só aceitar o direito do próximo de tomar a decisão que quiser. Mesmo que essa decisão nos magoe. Mesmo que essa decisão nos decepcione. Mesmo que isso envolva nos afastar cada dia mais. As pessoas têm o direito de não nos querer mais na vida. Assim como vez ou outra nós também excluímos pessoas da nossa. Só nos cabe aceitar. Que todo mundo decide o que bem entender.
O passado a gente guarda em uma caixa de memórias em alguma parte do cérebro e em alguma caixa de fotos em alguma parte do armário. E . Lembra de vez em quando e. Passou. Tentar reviver o passado nunca vai dar certo. Nunca.
Um dia, talvez, alguns anos depois, olhando as fotos, a gente entenda. As escolhas. Talvez não. Talvez nunca. Mas o importante é saber que o que quer que tenha acontecido, passou. Dores, amizades, namoros, corações partidos. Tudo. E seguir em frente. No fundo é só aceitar. Não entender.
 Acho que queremos tão desesperadamente quem nos escute, que esquecemos que os ouvintes mudam. Amigos também.

Comentários

  1. infelizmente as pessoas mudam, sim. e muitas vezes idealizamos um futuro perto delas que não existe...
    obrigada pela visita (:

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …