Pular para o conteúdo principal

Desabafo - guardado desde sexta.

Tem gente que anda me irritando profundamente. Sei lá se eles realmente são irritantes ou se sou eu que ando uma chata de merda que não consegue aceitar as características, os defeitos e as necessidades das pessoas. Talvez seja tudo junto. O fato é que eu não suporto – há tempos – gente que soa falsa em amizades ao meu redor. Gente que quando precisa é um amor – e te faz sentir amada e amiga e querida. E quando não precisa, está lá, correndo atrás de outra pessoa, te deixando com cara de tacho, porque você já se tornou dispensável e ninguém mais precisa de você.

Amizades deveriam ser algo além de interesses, eu acho. Mas também não sei mais o que é certo ou o que é errado, porque tenho caído de joelhos no chão com muita freqüência porque decido acreditar nas pessoas, nos sentimentos, na vida ou qualquer coisa assim. Então sei lá: às vezes sou eu que estou errada porque ainda espero alguma coisa dessas pessoas que me cercam.

Mas não quero – e não vou – fazer parte de joguinhos de interesses só para me sentir parte de alguma coisa, de algum grupo, de alguma amizade. Não preciso – e não quero – me mascarar a ponto de me tornar mais uma em um joguinho podre e sujo de falsidade. Se acabar sozinha no final, paciência, mas a gente aprende a ser só e não ter muito em quem confiar. Mas dar abracinho e beijinho em alguém que não consigo mais olhar na cara é pedir muito para a pouca paciência que tenho.,

Não sou – e nunca fui – do tipo que faz tipo para ser querida. Então aqui vai algumas verdades: eu sei que você adora ter uma amiguinha rica para desfilar por aí. Eu sei que você gosta de ser pop. Eu sei que nada do que fala soa verdadeiro o suficiente para que pessoas – como eu – consigam acreditar. E tudo bem. Vai ser feliz aí do seu jeito. Mas faz o favor de sumir. (Não é só porque temos o mesmo grupo de amizades que isso signifique que eu te considero minha amiga. Ou que eu te considere.).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …