Pular para o conteúdo principal

Das resoluções pra 2012

Passei da fase de fazer listinhas do que quero conquistar nos próximos anos. Melhor: passei da fase que faz qualquer tipo de lista, de qualquer coisa, em qualquer situação. Descobri, com o tempo, que sou o tipo de pessoa que lida melhor com a vida me levando do que querendo levar a vida. Talvez pelo simples fato de que quase nunca saiba para que lado quero levar minha vida. Talvez porque eu não queira levar minha vida para lugar algum além de uma praia calma, com tranquilidade e água de coco. 
Quando pulei as sete ondas na praia, na última virada de ano novo, não desejei aqueles velhos desejos de anos passados. Nada de namorado, mil viagens ou coisas do tipo. Desejei, apenas, que fosse fácil, simples e leve. Leve. Taí uma coisa que eu não vinha sendo nos últimos anos. Desejei uma leveza sem tamanho, e por isso me permiti também ser leve naquela noite e agradeci por todos os outros anos que me levaram até ali. E fui leve o suficiente para pular as sete ondas sem ficar me questionando porque raios eu estava pulando, se aquilo funcionava, se dava certo, se precisava. 
Cheguei em uma fase da minha vida que descobri que a beleza da vida é ser simples. Então, minhas resoluções para 2012 foram na base da simplicidade: desejei buscar 366 sorrisos diferentes. Desejei conhecer mais: novas pessoas, os mesmos amigos, a mesma família, novos lugares, novos livros, novos cantores, novos e velhos sentimentos. Desejei uma coragem sem tamanho pra poder encarar a vida sem dramatizar tudo, sem complicar sem necessidade, sem chorar por cada arranhão. Desejei me libertar de gente que só pesa e não acrescenta em nada. Desejei me libertar de sentimentos que fazem o mesmo. 
E que eu sorria, muito, todos os dias se for possível. O que vier a partir e além disso é lucro. Decidi nessa virada uma coisa fácil, simples e leve: agora começam os melhores anos de minha vida. E isso não é um achismo. É uma decisão. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…