Pular para o conteúdo principal

Post - it : Deixa para lá e vai viver

"Colei um post-it do lado da cama para eu lembrar de acordar sempre bem-humorada".

Uma amiga me contou isso e passei horas com essa frase na cabeça. Quando eu era mais nova, minha mãe deixava grudado no espelho do meu quarto um bilhete: "você é linda e seu sorriso contamina, aproveite o dia!". No começo, eu sorria sempre que lia aquele recado. Depois, meus olhos fugiam daquela parte do espelho e passei a esquecer de ler. E aí, nem sei o que aconteceu, mas eu cresci e meu espelho agora não tem mais nenhum recado.

Também não tem nenhum post-it ao lado da minha cama para lembrar de acordar sempre bem-humorada. E, se for para ser sincera, também não ando acordando muito feliz. Esqueci da regra da minha mãe de aproveitar o dia. Passei a reclamar de segundas feiras intermináveis (e tudo bem, sou humana, faz parte), mas esqueci completamente da época em que eu agradecia as sextas feiras e amava meus sábados. Fui esquecendo pelo caminho os post-its mentais que determinava para mim. 

O post-it da minha amiga me lembrou de regras minhas que fui esquecendo porque o dia foi ficando mais cheio, porque as horas de sono diminuíram, porque os compromissos aumentaram, porque tive que me desdobrar em mil, porque nunca mais meditei. "Tenho que fazer isso para lembrar e não pirar", minha amiga disse, como se precisasse se explicar.

Mas quem tinha que se explicar era eu: "olha, desculpa, falhei feio, entrei no automático e esqueci de sair". 

E aí, como quem não quer nada, apenas para me redimir, peguei um post-it e escrevi: Deixa para lá e vai viver! Grudei na porta do quarto e usei a mesma justificativa da minha amiga: tenho que fazer isso para não pirar. 

Vou deixar para lá essa mania de empurrar os sonhos para depois, como se eu tivesse alguma certeza de que o depois existe mesmo. E vou parar de reclamar que ninguém ajuda, o universo não colabora, o mundo não dá um empurrãozinho: o sonho é meu, de mais ninguém. 

Vou deixar para lá essas reclamações de não ter tempo para dormir, para descansar, para sair, para viajar. Quando eu tinha tempo para tudo isso, reclamava que não tinha nada para fazer, não tinha emprego, não tinha dinheiro. Vou viver e deixar para lá isso de reclamar. 

Vou deixar para lá essa mania de fazer o que os outros acham que eu devo fazer. Se acho que devo largar tudo e ir para Londres, eu vou. Se acho que vou passar um ano em um navio e depois eu volto, que seja. A vida é minha, então vou viver. 

Vou viver, deixar para lá tudo o que andou cansando minha alma, quebrando meu coração e acabando com minha saúde. Decidi que agora não guardo mais rancor, já se foi a fase, perdôo os erros daqueles que importam, me afasto de gente que só erra e nem vale a pena. Quero bem só gente que me quer bem também. E que esses fiquem ao meu lado. O resto: nem vem. 

Comentários

  1. ultimamente eu ando reclamando demais e né que isso é uma boa ideia , ja acordo de mau humor e acho q meu dia vai ser horrivel , acho que preciso começar a viver a minha vida olhando as coisas boas , kah ja disse que vc escreve de,mais né se não disse to dizendo agora

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…