Pular para o conteúdo principal

Não era ninguém




Eu estava lá, quieta no meu canto. Eu podia ter começado um novo curso, ido para a balada que minha melhor amiga me convidara ou ter assistido a um filme com minha mãe em casa. Eu podia ter ligado para o meu ex só para ter certeza de que o amor já havia acabado mesmo. Sabe, essas coisas que a gente pode fazer quando não se está fazendo nada. Mas eu fui, olha só, deixar que você entrasse na minha vida. E aí pronto.

Eu tinha uma vida movimentada. Uma faculdade prestes a acabar, com trabalhos quase impossíveis de fazer e o medo da primeira DP da minha vida. Eu estagiava em uma empresa que estava uma loucura com a  época eleitoral que estava começando. Eu trabalhava em um novo projeto da família que deveria entrar em ação no próximo mês. Eu ajudava a mobiliar nosso apartamento. Uma vida movimentada, como você pode ver.

É claro que, de vez em quando, eu sentia que faltava algo. Você sabe, carência ou qualquer coisa assim. Mas passava, sempre passava. E quando não passava, eu ligava para ele e lembrava que a época com mais amor na minha vida não foi necessariamente a época mais feliz da minha vida. Mas aí você resolveu aparecer.

Como quem não queria nada, eu fui deixando que você dominasse meus pensamentos. Não liguei quando comecei a pensar mais em você do que na faculdade, no meu emprego, na mobília do meu quarto e no projeto do meu pai. Tudo bem, eu não estava fazendo nada. Nem você também. Que mal podia haver, não é?

Você não era especial, eu não era especial, a gente estava ali só e pronto. A gente só se ligava de vez em quando só e pronto. A gente dizia para os amigos que o outro não-era-ninguém e pronto. A gente disse assim em  segredo acho-que-eu-me-apaixonei-por-você só e pronto. E pronto. Nem era grande coisa. Era?

Eu estava lá, quieta. E deveria ter ficado quieta na minha. Mas fui te deixar entrar aqui na minha bagunça e comecei a pensar que você era meu.

Agora, eu continuo tendo muita coisa para pensar: minha faculdade, meu emprego, minha família, minha casa. Tudo aquilo continua aqui. Mas eu penso em você também, com mais frequência do que deveria pensar em alguém que “não-era-ninguém”. Mas, olha só, você não continua aqui como as outras coisas.

A sua parte você cumpriu direitinho, como estava no trato: para você, eu não era mesmo ninguém. 

Comentários



  1. Seu blog é lindo, muito fofo mesmo*0* parabéns!! Já estou te seguindo amada =))

    Convido voce e suas leitoras a conhecer meu blog

    toobege.blogspot.com

    Beijinhoooos ;**

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…