29 de setembro de 2012

Só mais um idiota



Você desistiu por fraqueza. Numa boa, a raiva já passou. Mas eu continuo sincera e te achando um tremendo covarde. Na primeira dificuldade, você simplesmente abandonou o barco. Não aguentou, disse que não ia ficar se desgastando em um relacionamento que já começava com dor de cabeça. E aí deu meia volta, se disse arrependido; tudo aquilo tinha sido um grande erro, a gente devia ter continuado como amigos. Sabe, amor é muito mais do que isso.

Deixar para lá, para você, foi bem mais fácil do que tentar fazer dar certo. Tentar fazer dá certo exige tempo, paciência e dedicação. E, para falar a verdade, eu vi desde o começo que você não estava disposto a se dedicar. Eu me enganei (porque é isso o que eu faço quando me apaixono por babacas como você), mas hoje eu já consigo ver com clareza que tipo de cara você era: covarde, individualista e idiota. Não preciso nem falar como sou agradecida por você ter me deixado enquanto ainda era tempo, não é?

Se você tivesse demorado um pouco mais, talvez o estrago tivesse sido grande. Eu estava quase nas suas mãos, a um passo de estar completamente louca por você. Mas você desistiu e jogou tudo para o alto antes mesmo que eu acabasse de embrulhar meu coração para te dar de presente. Meus pés ainda estavam firmes na terra, mesmo na beira do precipício. E eu fiquei desiludida, triste, essas coisas que a gente fica quando leva um pé na bunda. Mas depois dei meia volta e fui por outros caminhos, como a gente também faz quando resolve seguir em frente.

Não sei. Eu olho para você, para quem eu conheci, para quem você era antes de ter se mostrado um tremendo medroso, e eu fico com um pouco de pena. Sabe, você tinha muito potencial. E foi por ver todo esse potencial que eu me interessei por você. Mas de que adianta ter potencial se você não resolve investir nele? Você fica acomodado aí nessa vidinha meia boca, com essas pessoas meia boca e se contenta com relações fáceis de levar adiante. E depois ainda fica se perguntando por que quando aparece uma mulher legal, ela não se interessa por você.

Eu fui uma mulher legal e uma exceção. Eu te dei uma chance. Eu esperei para ver o que você podia se tornar. E você podia ser alguém fantástico, bastava você querer. Você podia ter sido tudo e a gente podia ter sido muita coisa junto. E eu quis pagar para ver. Eu investi em você: meu tempo, minha atenção e meu encantamento (eu e essa minha mania de perder tempo com tipos escrotos como você). Eu achei que por trás da babaquice, tinha alguém legal. Mas não tinha. Por trás da babaquice, só tinha você: um tremendo de um idiota.  


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Sabe, cada palavra que eu li deste texto eu me identifiquei. A pouco tempo "um tremendo babaca" passou por minha vida, e quando eu "estava terminando de embrulhar meu coração" ele foi embora. Sem explicações. Apenas foi. No começo eu sofri, como você mesma diz no texto, mas agora agradeço por ele não ter demorado a ir.

    Amei o texto, beijos...

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)