Pular para o conteúdo principal

Só pra acabar a história: adeus


"Deixo-te livre para sentir minha falta, se é que faço falta. Tens meu número, na verdade, meu coração, então se sentir vontade de falar comigo, me procura você. "
(Caio F Abreu)

Perguntaram para mim por onde você anda. Disse que sumiu, e fim. Afinal, você sumiu e fim. Não teve uma briga, um motivo, algo que nos afastasse. Você disse que sempre estaria aqui e não esteve. Disse que iria me prestigiar em minhas vitórias e não prestigiou. Disse que éramos especiais e não éramos. Desapareceu. E só.

Perguntaram para mim o que eu te fiz. Quis devolver a pergunta. O que eu te fiz? Não fiz nada, e talvez isso tenha sido um grande erro. Não corri atrás, o que pode ter sido meu grande pecado. Mas depois de te puxar tanto a mão nas suas idas, deixei que fosse sem amarras, para reparar se você tinha qualquer ímpeto de voltar. Não voltou. Desapareceu.

E a coisa, pelo o que parece, foi pessoal. Com os outros, você continua bem normal, bem presente, bem amiga e bem companheira. Comigo, então, deve ter algum problema bem grave, para não merecer assim tanto a sua atenção. Para não merecer que você se preocupe ou finja afeto quando te perguntam sobre mim.

Te perguntam sobre mim e você não quer responder. Muda de assunto, se perde em rodeios, diz que continua minha amiga, que logo estaremos grudadas de novo. Me perguntam sobre você e eu dou um sorriso sem graça, de quem não tem desculpa para uma amizade que acabou. Tem desculpa? Não. Despareceu.

Queria que tivéssemos uma última discussão. Queria que você assumisse que o problema foi que preferiu ficar do lado dele e não do meu. Que se rendesse e me contasse que não quer mais ouvir meus lamentos infantis, mimados e egoístas (as mesmas palavras que ele sempre falava). Queria que chegasse em mim e dissesse: “Olha, sou mais amiga dele do que sua, então é para lá que eu vou, do lado dele”.

E eu entenderia. Aceitaria. Sofreria, é claro, mas te acharia de uma sinceridade e pureza sem tamanho. Sentiria sua falta, é claro, mas entenderia que não é mesmo possível ouvir os dois lados da mesma história e ficar assim tão imparcial. E teria uma desculpa para usar quando me perguntassem sobre você: “incompatibilidade de lados”.

Mas não. Você só desapareceu. Mudou comigo, sem uma carta de despedida, sem desculpa aparente, sem último abraço, nem última briga. E agora me perguntam sobre você, dou uma risada sem graça e cantarolo: Y desapareció, sumió sin avisar...

Desapareceu. E só para acabar a história: Adeus

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…