3 de outubro de 2012

Vou te perder em 24 horas


Fonte

¿Qué fue del amor
Que un dia nos unió?
¿Cómo pudo morir?
(Que fue del amor - RBD)

Eu sei que tô te perdendo. Eu vejo isso nos seus olhos. Eu vejo isso na sua nova mania de demorar para me atender no celular. E em como você anda me respondendo com monossílabas. Eu vejo que você tá fazendo um esforço enorme para continuar ao meu lado, mas não consegue esconder que já cansou de tudo isso. Não pense que não me dói reparar que você já se cansou de mim.

Eu tô te perdendo. Você sai com seus amigos e demora para voltar. Você respira mil vezes antes de entrar em casa. Você não repara mais se eu compro uma loungerie nova. Escuta, qual foi a última vez que você sentiu vontade de me abraçar de verdade?

Eu tenho medo que você conheça outra garota que te faça sentir o mesmo encantamento que você sentia comigo no começo. Respiro fundo, fazendo um esforço tremendo para não ser ciumenta, mas eu vejo você ao lado de alguma nova amiga e fico imaginando que talvez seja ela. Talvez seja ela que vá te levar de vez de mim. Não porque ela tenha mesmo a capacidade de te deixar louco, não porque ela seja melhor do que eu nem nada do tipo. Apenas porque você só precisa de um empurrãozinho para arranjar a coragem de arrumar as malas e bater a porta.

Eu tento me convencer que você ainda me ama do mesmo jeito. Mas você solta o ar, entediado, quando eu começo a falar demais. Arranja desculpas para não me acompanhar a casa da minha mãe. Diz que está cansado, que tem coisas do trabalho para fazer, que queria ver aquele jogo na televisão. Eu não brigo, não reclamo, não falo nada. Fico só assistindo você fugindo de mim, pouco a pouco, sem muito o que fazer.

Qualquer hora você vai embora e eu não vou fazer nada. Olha, eu não posso te amarrar aqui comigo. Ver esse cansaço nos seus olhos me dói mais do que qualquer outra coisa. Eu queria te dizer alguma coisa que fizesse você voltar a ser meu, como era antes. Eu queria te deixar louco de novo. Eu queria que você voltasse a se declarar, dizendo que é completamente apaixonado por mim. Mas eu não vou te impedir de arrumar as malas. Eu não vou dizer nada quando você tiver juntado a coragem. Eu vou deixar você ser o que quiser, especialmente livre, como eu sempre disse.

Eu vou ver você fugir de mim e vou chorar. Vai doer e eu vou pensar bem se eu não devia fazer de tudo para que você fosse meu para sempre. Mas, no fundo, eu sei e você sabe, que você nunca me pertenceu, que você é só seu.

Eu sei que tô te perdendo. E e eu não vou te impedir. 


Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Amei seu blog não conhecia seguindo *---* ameiii o texto. Convido você à da uma passadinha no meu blog http://hrdamoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)