Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Procura-se um amigo para o fim do mundo

Procura-se uma piada contada no escuro, para descontrair o ambiente. Um abraço daqueles que fazem a gente acreditar que tudo vai terminar bem (até quando não vai). Procura-se uma gargalhada gostosa de ouvir, uma calma no meio da desesperança e um sorriso que sirva como aquela famosa luzinha no fim do túnel. Antes de tudo ir pelos ares, antes que qualquer profecia se cumpra, antes que não dê tempo de voltar atrás e consertar todos os erros, admito, sem medo de parecer louca, carente e boba: procura-se um amigo para o fim do mundo.
Procura-se alguém que se torne um motivo. Alguma coisa pela qual valha a pena resistir. Alguém que dê forças para seguir em frente quando a história estiver correndo para trás. Alguém com uma frase de autoajuda decorada para soltar no meio do surto. Procura-se alguém que deixe de correr sozinho mesmo que para ficar parado junto. 
Procura-se alguém que não acredite no apocalipse. Alguém que faça tudo o que faria se o mundo estivesse acabando, apenas pela felicid…

Hoje, eu queria você

Hoje, eu queria ter um colo para correr. Um ombro para chorar minhas mágoas. Um apoio para aguentar minhas decepções. Um trampolim para me impulsionar para cima. E um abraço que me faria acreditar que tudo isso vale a pena. Hoje, eu queria poder chorar sem ter que dar mil explicações. Queria poder me esconder sem alguém me cobrar motivos. Poder desistir de tudo sem ninguém para jogar na cara a minha fraqueza. 
Hoje, eu queria voltar no tempo sem ninguém me chamar de saudosista. Queria imaginar meu futuro sem ninguém me criticar por ser sonhadora. Ter algum sinal de que estou no caminho certo. Não ter que me culpar por erros que não são meus. E parar de me crucificar tanto por erros são. Hoje, eu queria levar tudo mais numa boa, queria ser mais leve, queria aprender a não me cobrar tanto. E parar de deixar que cobrem tanto de mim. 
Hoje, eu queria um sopro de força. Um tiquinho de esperança. Uma pitada de carinho. Um empurrão bem devagarinho. Eu queria pular alguns obstáculos, descobrir …

"Você é uma garota crescida agora"

You made it there somehow
You're a big girl now

Até ontem, havia uma máquina de amigos imaginários bem aqui. Um baú de Barbies e uma princesa cheia de contos de fadas para viver. Os amigos imaginários ficaram perdidos em alguma parte do meu passado. O baú de Barbies foi doado. E, hoje, a princesa desceu do castelo, arregaçou as mangas e foi caçar muito mais coisas encantadas além do príncipe.
É, os 21 anos chegaram. Parece que foi ontem que eu fugia do palhaço no meu aniversário de 4 anos, morta de medo que ele descobrisse que a aniversariante era eu. A aniversariante sou eu outra vez, mas dessa vez eu tento me esconder do Tempo mesmo. Para ver se ele para de voar e me levar junto com ele.
Eu continuo deixando minha imaginação me vencer quando se trata de amizades, nessa mania de sempre esperar muito das pessoas. Eu ainda não aprendi a me decepcionar de um jeito bonitinho, calminho e civilizado. Mas eu diminuí o tom, abaixei a bola, comecei a aceitar que nem todo mundo é do jeito que…

Nosso reencontro