Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

A menina que não sabe mais o que é o amor

Você está se deixando levar. Tudo bem, estamos só nós aqui e não vou espalhar seu segredo para mais ninguém. Pode chorar, pode soltar o que tem mantido preso aí dentro de você depois de tudo. Ninguém te deixou desabar como queria, eu sei. Disseram que você precisava ser forte, levantar a poeira, seguir em frente. Mandaram você respirar fundo e ter um pouco de amor próprio, pelo amor de Deus. E ninguém explicou como você fazia isso, então você entrou nas primeiras portas que teve a oportunidade, agarrou todas as chances que foram lhe dadas, entrou nos caminhos que se abriram, crente que estava seguindo em frente, como todos disseram que você devia. Mas eu sei e você sabe, menina. Você não seguiu em frente. Você apenas está dando voltas para mascarar sua dor.
No fim do dia, seu coração continua exatamente do jeito que você o deixou ontem: despedaçado. Você tenta preencher os buracos com qualquer sinalzinho de amor, mas não dá para preencher os vazios da alma com um pouco de atração. Seu …

"Você não me conhece"

"Você não me conhece. Mas me ama pra sempre porque te convém" (Jay Vaquer)
Eu sei o jeito que você gosta seu café. Sei quando não consegue mentir, porque começa a coçar seu nariz como se fosse arrancá-lo. Eu sei sua cor favorita, o jeito que gosta de receber cafuné e aonde você gosta que eu te beije. E, por tudo isso e mais um pouco, eu saio espalhando por aí que eu te conheço. Você faz alguma coisa que eu imaginava que faria e eu solto: eu sabia, eu te conheço. Você divide comigo um pensamento típico de você e eu grito: tinha certeza que você estava pensando isso, eu te conheço. Pois é, eu te conheço. 
Mas não conheço. Não conheço mesmo
Em 60 minutos, eu penso coisas que nem consigo explicar. Coisas que não divido nem com a minha própria sombra. Segredos guardados a sete chaves dentro do meu inconsciente. Em 60 segundos, posso pensar atrocidades que ninguém nunca imaginaria. Nem quem me conhece muito bem (e isso é me conhecer pouquíssimo). Nem anos de terapia, nem mil textos d…

Meu primeiro adeus

Tive que soltar meu primeiro adeus e me ver partindo um coração pela primeira vez. Como uma virgem, não soube ao certo os movimentos que tinha que fazer. Tentei te abraçar, mas você não pareceu interessado. Tentei dar um beijo de despedida, mas você afastou o rosto. Então levantei, no ápice de sua dor e parti. Quebrei seu coração inteirinho sem método contraceptivo.
Para ler o texto completo é só clicar aqui.

Que pena, amor

"Que pena não termos sido para sempre" (Fernanda Campos) 


Sabe qual foi a primeira coisa que eu pensei quando te vi pela primeira vez? Que você podia ser o amor da minha vida. Não foi amor à primeira vista. Não senti nenhuma espécie de formigamento no corpo, não fiquei nervosa com a sua presença, nada de extraordinário. Mas eu pensei, assim que te vi, que poderia ser você. Você tinha exatamente aquele olhar que eu procurava em todos os outros. Sua voz me arrepiava - isso você fez desde o começo. E você parecia pronto para escrever uma história de amor comigo. Eu olhei para você e vi alguém pronto para encarar a coisa toda ao meu lado. Pronto para pular do precipício se precisasse. E eu precisava. 
Você era uma das melhores pessoas que eu já havia conhecido. Hoje, eu não sei se aquilo era imaginação ou você que deixou de ser aquela pessoa. Você tinha um brilho no olhar quando me via que me fazia ter certeza que eu havia te devolvido a vida. Você sorria e tudo parava. Eu tinha ce…