Pular para o conteúdo principal

Antes que seja tarde demais

Antes que seja tarde demais, queria te dizer que não, eu não te esqueci. Eu tentei, eu fiz de tudo, eu continuei vivendo, eu viajei, conheci outros lugares, outras pessoas e outras formas de amar, mas você, vez ou outra, sempre dava um jeito de voltar a minha mente. E eu queria te dizer isso, antes que até isso perca a força entre nós. Eu amei outros caras, mas você continuou aqui, intacto. Antes que seja tarde demais então, saiba que eu não te esqueci.

Desculpa não ter lutado mais por nós dois. Desculpa por ter jogado a toalha, por ter dado as costas, por ter gritado que você nunca me mereceu. Desculpa por ter me deixado contaminar pela raiva do fim e só ter lembrado das coisas ruins que você fez. Eu ainda lembro que você me abraçava quando eu tinha medo, que você corria e atravessava a cidade inteira para me ver, que você não podia nem sonhar que eu fosse sofrer. Desculpa não ter lembrado disso quando eu precisava lembrar.
Antes que seja tarde demais, eu queria te dizer que acho que nunca vou amar um cara mais do que eu amei você. E eu tenho medo de olhar para trás e sempre imaginar como poderia ter sido. Eu sei que a partir do momento em que eu te deixei, nós deixamos de poder ser qualquer coisa. A minha escolha excluiu todo o futuro que nós dois sonhamos. Antes que seja tarde demais então, eu quero que você saiba que nós poderíamos ter sido tudo. Tudo.
Desculpa ter dito que eu iria te esquecer. Desculpa ter fingido que eu tinha te esquecido. E desculpa as coisas que eu falei sem pensar. Pior ainda: desculpa cada frase em que eu pensei só para te magoar. Nosso fim quebrou meu coração e eu só conseguia pensar que eu tinha que quebrar seu coração também. Desculpa ter sido egoísta, desculpa não ter pensado que doía em você tanto quanto doía em mim.
Antes que seja tarde demais, eu queria dizer isso só: desculpa. Não, eu não te quero de novo. Eu não quero entrar na sua vida e destruir tudo isso de bom que você construiu sem mim. Eu não quero quebrar seu coração, nem quero quebrar meu coração outra vez. Mas eu queria te dizer tudo isso. Que eu não te esqueci, que eu ainda te amo, que eu me arrependo de coisas que fiz. Você era tudo o que eu não precisava, mas, mesmo assim, queria na minha vida. Pena eu não ter visto isso antes. Antes que fosse tarde demais.

Texto publicado no blog Depois dos Quinze, da Bruna Vieira, no dia 24/12/2012. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …