Pular para o conteúdo principal

Eu ligo



Beleza, vocês venceram.

Eu sou toda errada mesmo. Alguma coisa não deve ter dado certo no percurso. Inverteram a lógica dentro de mim. Ou meus pais me ensinaram tudo ao contrário. Amizade, na minha terra, não é isso aí que eu ando vendo não. Gente que te dá tapinha nas costas, posta foto no facebook, diz que ama no Ano Novo e depois de meia hora tá exaltando todos os seus defeitos, pode ser qualquer coisa. Menos amigo.

Mas tudo bem, o problema é comigo. Sou eu que tenho um pequeno furacão guardado dentro de mim. Sou eu que preciso me controlar, respirar fundo, entender como funciona a mecânica dos relacionamentos. Pelo amor de Deus, Karine, para de sentir as coisas de uma forma tão intensa. Ninguém aguenta isso aí!

Numa boa? Não paro, não!

Eu cansei de fingir que não machuca porque as pessoas vivem dizendo que eu ligo demais, levo a vida a sério demais, penso demais. Eu cansei de engolir todo o amor, e ciúmes, e loucura, e paranoia que existe aqui dentro porque não é permitido no mundo dos normais e dos chatos. Então fica aqui o recado: eu ligo.

Eu ligo se você fechou a cara e me tratou com brutalidade sem motivo aparente. Eu ligo se começou a me excluir porque, por alguma razão, acha que não deve me contar tal coisa. Ligo se fica de segredinho na minha frente e não conta o que é quando eu pergunto. Ligo se ficou amigo de gente que já me magoou demais na vida. Ligo se falava mal até ontem de alguém e hoje tá pagando de melhor amiga. Ligo se descubro que fala de mim pelas costas e não tem coragem de falar na cara. Ligo se desaparece e não dá notícias e me acha chata quando mando uma mensagem marcando alguma coisa. Ligo se tá com algum problema comigo, mas prefere não falar nada e me tratar diferente do nada. Eu ligo.

Eu ligo tanto, tanto, tanto, tanto, que uma hora eu penso na minha saúde e paro de me importar. Paro. Porque cansa, sabe? Dar importância e tal pra gente que vira a cara e não tá nem aí. E ainda tenho que escutar: “você liga demais pra coisas sem importância”. É, eu ligo. Até a hora que eu resolvo parar de ligar. Porque quando o dispositivo aqui dentro apita, não dá mais pra voltar atrás. Aí, meu amigo, já era. Já era

Comentários

  1. O que deveria ser algo que nos caracteriza como pessoas, humanas que é se importar e se indignar com certas coisas infelizmente passou a ser algo que afeta até a nossa saúde... Mas também ligo, não me canso de me indignar com o que as pessoas e o mundo se transformou! :( Adorei o texto, Ka!
    Beijos!!
    Mariana Figueirêdo.
    http://msfigueiredo.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaa, Mariiiii
      É isso né, a gente vira "estranha" num mundo desse. Tudo errado.
      Fazer o que....

      Beijos

      Excluir
  2. Muito bom o texto, eu sou assim eu ligo pra tudo também e quer saber? Isso faz da gente pessoas diferente se especiais, então pra mim isso é uma qualidade Karine, Parabéns pelo belo texto, se cuida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaaaa! <3
      Se cuida também!

      Excluir
  3. Senti determinação no texto em Kah.
    Muito bom mesmo. Algumas pessoas realmente merecem isso e muito mais.

    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi com determinação mesmo!
      hahahahah obrigada pelo comentário, Débora :D

      Excluir
  4. Esse texto é tão euu! HAHAHA'
    MTO BOM!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …