Pular para o conteúdo principal

O cara que você colocou em meu lugar


O cara que você colocou em meu lugar não bebe, não vive em baladas noturnas mundo a fora, nem te trai com a primeira que aparece. Eu achei que você nunca iria conseguir encontrar um cara fora desse perfil, tirando eu. Mas você encontrou.

Eu nunca achei que ele apareceria. Você era inconsequente demais até para ter um amor de verdade. Que diria então ter um amor calmo, tranquilo e sem grandes escândalos, desses amores que viram casamentos. Eu nunca achei que você fosse casar. E isso, em parte, me tranquilizava, porque, por mais que eu soubesse que eu nunca mais iria te ter, um pedaço de mim ainda insistia em nós dois. Um pedaço de mim ainda achava que você ia entrar pela porta, pedir desculpas por tudo o que disse e me implorar para voltar para você.

Mas você não voltou.

Ele apareceu de uma hora para a outra. E é mesmo o genro que sua mãe queria – por mais que ela adorasse quando o genro podia ser eu. Ele conseguiu até o que eu nunca achei que alguém conseguiria: te mudar. Ele abaixou seu tom, te mostrou que as coisas podiam ser diferentes, fez você entender que não se ganha as coisas no grito. Olha só: ele conseguiu te transformar no tipo de mulher que eu sempre quis ao meu lado. E agora eu consigo perceber que nunca importou o tipo de mulher que fosse, só importava que quem estivesse ao meu lado fosse você.

Mas é do lado dele que você está agora.

Eu não sei dizer se está apaixonada ou se apenas decidiu assumir o papel que disseram que deveria ser seu. Eu não sei dizer se seu olhar é verdadeiro, se suas declarações são de coração ou se seus beijos tiram o fôlego como costumavam tirar. Eu não sei dizer mais nada sobre você, porque você não é mais quem eu costumava conhecer.

Você cresceu. Amadureceu, tirou as fantasias infantis, colocou o salto alto e foi encarar a vida como gente grande. Você deixou de alimentar ilusões, deixou de acreditar em fadas, duendes e príncipes encantados. Pior: você deixou de acreditar em mim. Cansou de esperar que eu fosse te entender, te aceitar ou lutar por você. Cansou de insistir em um amor torto, mal acabado, sem pretensão nenhuma de ser um amor feliz. Eu cansei também, e por isso nunca mais fui atrás de você. Ainda que continue me doendo até hoje não te ter.

Tudo bem. Eu sei e você sabe: nós nunca daríamos certo.

Tem outro cara em meu lugar. Qualquer dia você me aparece com um convite de casamento. Eu vou. Juro, eu vou. Vou cumprir o papel que você designou para mim: ser para sempre mais um de seus amigos. E vou deixar ele te fazer feliz. Espero que ele realmente faça.

Seja feliz com ele.
Esse aí.

O cara que você colocou no meu lugar



Esta é uma série desenvolvida em parceria com a Nanda Campos, para ler a versão feminina desse conto clique aqui

Comentários

  1. "Tudo bem. Eu sei e você sabe: nós nunca daríamos certo" nossa frase :(

    ResponderExcluir
  2. as mulheres crescem e gostam do mesmo tipinhos
    a não ser que saiba se desapegar dos estereótipos, sempre amando homenzinhos medíocres

    bom texto

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindoooo! VISITEM MEU BLOG DE MAKE: http://olhameuolho.blogspot.com =>> Dicas de make para o CARNAVAL!

    ResponderExcluir
  4. Perfeiçãooo esse texto!

    ResponderExcluir
  5. ai Ka. Pq nao me canso de vc hein?! #graçasaDeus HEHEH Mt legal essa sua parceria... Seria mt vc tirar minha curiosidade?? Queria saber como funciona isso. Vc decidem um tema antes? Uma faz o texto primeiro e a outra faz o texto de resposta depois ou vcs duas fazem os dois textos juntas, uma ajudando a outra?? BEIJOOO E POST MAIS E MAIS E MAIS E MAIS QUE EU AMO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAH Ainda bem que não cansa <33 HAHAHAHAHAH Tá gostando? Que bom!

      Então, uma das duas pensa em um tema e faz o texto. A outra lê e faz sua versão. Aí a gente vai decidindo a ordem dos temas que vão ser postados :D

      é isso, basicamente :D

      beeeeeeeijos!

      Excluir
  6. E quando que acho que seus textos são muitos bons, você me aparece com esse.
    Cara, eh mtoooooooooooooooooo bom. Demais.
    Me tocou muito por ser minha situação atual.

    Paarabéns Kah, mais uma vez!!!

    Bjusss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaaaaa, Déboraaaaa! <3333

      Excluir
  7. Se eu to gostando?? AA claro que não!
    EU TO AMANDO!!Legal ...obrigada por esclarecer....beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …