Pular para o conteúdo principal

Pensa em mim

Pensa em mim quando ele permanecer calado no meio de suas brigas, deixando que você gaste sua voz, sua alma e sua paciência em dezenas de discussões. Pensa em mim quando ele te transformar em um troféu e desfilar com você para lá e para cá só para te exibir para os amigos. Pensa em mim quando os assuntos de vocês não baterem, quando ele ignorar suas opiniões, quando ele te deixar falando sozinha e sair para cumprir seus compromissos tão importantes. Pensa em mim quando você descobrir que ele não era nada do que você imaginou.

Pensa em mim quando ele não quiser encontrar seus amigos, que nunca fizeram o tipo de cara exemplar. Pensa em mim quando você precisar deixar suas amigas de lado. Quando tiver que ficar em casa, quando precisar abaixar o tom, quando for obrigada a sorrir amarelo para as fotos. Pensa em mim quando tiver que trocar de roupa porque ele não gosta do seu jeito sensual. Pensa em mim quando você tiver que se diminuir para elevar esse cara aí.

Pensa em mim quando você se ver perdida nessa vida que escolheu para si. Quando achar  que não tem mais volta. Quando se sentir sufocada pela obrigação de ser a mulher perfeita. Pensa em mim quando quiser fugir para longe, quando pensar em abandonar suas escolhas, quando precisar respirar novos ares. Pensa em mim quando sonhar em deixar esse papel que vem interpretando tão bem. Quando finalmente assumir os erros das suas decisões.

Pensa em mim quando se lembrar dos seus sonhos. Quando rever os planos pelos quais você não correu atrás. Quando lembrar das coisas que costumavam te fazer feliz. Pensa em mim e nas pessoas que você deixou pelo caminho para chegar onde chegou. Pensa em mim e nos sorrisos que você não deu, nas lágrimas que não derramou, nas lições que não aprendeu. Pensa em mim e na história que você apagou para escrever um novo livro. Pensa em mim e nas coisas que você não disse, e também em tudo aquilo que você gritou.

Mas...pensa em mim. Hoje, amanhã, daqui a alguns anos, quando finalmente se tocar da besteira que fez ao desistir da gente. Lembra aí o quanto eu te fazia feliz, o tamanho do meu sorriso quando eu te via, a forma louca que eu conseguia te amar. Pensa em mim.Pergunte-se, com a maior sinceridade: você o escolheria de novo? E quando souber a resposta, não sei, mas...pensa em mim. Me procura, corra atrás. Quem sabe por puro amor eu também não continue pensando em você. Quem sabe eu ainda esteja te esperando. Não seiSó pensa em mim.


Comentários

  1. escreves tão bem, meu deus! o texto está lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Paula, muitíssimo obrigada <3

      Excluir
  2. karineeeee! que texto mais lindo, me pego com o olho cheio de agua! :')
    Posso pedir um texto? Pro dia dos namorados! hahaha
    Seu dom de escrever é incrivel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é o texto pro dia dos namorados? Manda no contato@karinerosa.com que eu vejo :D

      Obrigadaaaaaa!

      Excluir
  3. Lindo. Sem mais palavras u.u

    ResponderExcluir
  4. Olá! Amei o seu texto você poderia olhar o meu blog estou começando hehe espero que goste!
    https://garotadagosto.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá! Amei o seu texto você poderia olhar o meu blog estou começando hehe espero que goste!
    https://garotadagosto.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. http://atrradonunca.blogspot.com.br/2011/11/encontros.html

    ResponderExcluir
  8. Tão minha vida..... sempre peço mentalmente para ele pensar em mim ;( pena que não é isso o que acontece... escrevo um pouco sobre meus dramas no meu blog estrangeiraporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Amei, seus textos são incríveis, espero um dia conseguir escrever tão bem quanto vc ,continue assim que vc vai longe. #goodvibe

    ResponderExcluir
  10. Ká, eu amo seus textos, sempre acompanho. Também escrevo, comecei um blog há pouco tempo. se puder dar uma olhada: http://adlageorginni.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Karine,
    Estou apaixonada pelo seu cantinho e pela sua escrita.
    Por eu também ter um blog de textos, adoro encontrar algum parecido com o meu, por aí.
    Já estou seguindo, simplesmente amei.

    miragem-real.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …