Pular para o conteúdo principal

Depois de tudo, amanhã é outro dia


Depois do fim do livro, você se esforça em desapegar dos personagens e corre atrás da próxima história para acompanhar. Depois do fim da música, você dá play na próxima canção. Depois do fim do jogo, você começa a pensar nas próximas disputas. Depois do esforço, uma comemoração; depois do trabalho, o descanso; depois do suor, a recompensa. Depois da tempestade vem a calmaria e, talvez, depois de tanto clichê, venha alguma informação realmente útil no meio de tantas palavras jogadas.

Depois de um coração partido vem um momento para respirar fundo e aprender com os próprios erros. Depois de mil lágrimas vem aquele primeiro riso discreto ao ouvir uma piada sem graça de uma amiga que só tentou te animar. Depois da cara quebrada, a vergonha na cara para parar de se fazer de idiota com as pessoas. Depois da humilhação, a necessidade de se valorizar para o mundo. Depois de tanto texto cult, um texto de autoajuda lido em segredo para inflar um pouco o ego. 

Depois de um filme triste, um desenho para acalmar a mente antes de dormir. Depois de um dia cansativo, um colo para chamar de seu. Depois de um pesadelo angustiante, um abraço. Depois de um grito, um silêncio; depois de uma briga, uma reconciliação; depois de um adeus, um reencontro. 

Depois de um olhar, um sorriso. Depois de um sorriso, um beijo. Depois de um beijo, uma história. Depois de uma história, dois corações. Depois de dois corações, uma vontade louca de ficar junto para sempre e, depois dessa vontade louca de ficar junto para sempre, um para sempre que só o tempo dirá como irá ser. 

E depois de amanhã, outro dia, e outro, e outro, e outro, e outro. Porque, apesar de tão óbvia, essa é a verdade mais reconfortante que pode existir - por aqui e por aí. Pois, resumindo tudo em duas palavras: vai passar (ou vai, pelo menos, parecer que passou). E isso já é remédio para um montão de dores. 

(e eu só queria dividir com vocês um dos mantras da minha vida. after all, tomorrow is another day).



*Inspirado na frase "Afinal de contas, amanhã será outro dia", do filme "E o Vento Levou". 

Comentários

  1. Adorei^^

    Quando tem blogagem coletiva de novo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não sei quando vai ser a próxima, Vanessa.
      Tenho que pensar num tema :D

      Excluir
  2. Ameeeei ♥

    http://vidapreguica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Anônimo30/6/13

    Scarlett O'Hara s2

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Quanto talento.
    Te desejo muito sucesso. Beijão!

    meninasemsentido.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mesmo, Gabrielle <333

      Excluir
  5. Tudo o que precisava : '' vai passar (ou vai, pelo menos, parecer que passou). E isso já é remédio para um montão de dores. '' ♥

    Perfeição Kah . Isso resume , tipo , tudo mesmo !
    www.sonhando-porai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto. Parabéns pelo talento que eu prefiro chamar de dom
    :)

    ResponderExcluir
  7. Lindo o texto! Você escreve muito bem. Dá para sentir todos os sentimento. Parabéns!

    rascunhosecaprichos.blogspot.com.br
    beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…