Pular para o conteúdo principal

Cuidado: drama queen


Eu sou dramática. É isso, ponto final. Eu sou dramática aqui, entre duas linhas, três vírgulas e milhares de pontos finais. Eu sou dramática no único espaço que aguentam meus dramas ou pulam meus textos. Eu sou dramática aonde não obrigo que me engulam, me aturem ou gostem de mim. É isso. Sou dramática com fins que não são meus, com começos fadados ao fracasso ou desamores fatais. E sou iludida em paixões sem futuro também. Sou aqui, toda banhada de amor em palavras, porque na vida real eu me escondo em comédias, mesmo quando quero chorar.

Eu sou dramática na escrita porque eu engulo sentimentos para não me machucar pelo menos três vezes por dia. Porque eu sinto demais em um mundo aonde sentem de menos. Porque eu vivi me escondendo para que as pessoas se mostrassem. Porque eu silenciei para que gritassem. Eu sou dramática, louca desvairada e exagerada em textos porque eu posso. Porque aqui ninguém me julga. E, se julga, não me machuca. Porque se tem um pecado que eu não cometo é obrigar alguém a gostar de texto meu. Mas eu já me machuquei, muitas vezes, tentando que gostassem do meu coração.

Eu sou dramática porque eu gosto de dramalhões. Porque eu cresci vendo novelas mexicanas. Porque eu gosto de textos, filmes e livros que me emocionem. Porque eu gosto mesmo é de gente que, de alguma forma, me toque. Eu sou dramática rindo, chorando, amando e "desamando". Eu sou dramática porque eu quero, porque eu posso e porque eu sinto. É isso. Eu sou dramática. E, aqui, desculpa, eu não preciso mesmo me explicar. Porque esse espaço é meu, e o que eu tenho de belo aqui, foi mal, mas nem você vai roubar.




(Mas, calma, eu nem sou tão drama queen assim. Não sou de mimimi). 

Comentários

  1. Virei fã dos seus textos,e com esse não ia ser diferente,eu também me escondo em comédias,principalmente quando fico triste e sei que não posso chorar,porque não valerá a pena!
    Um Super Abraço*-*

    estrelafloresmelancia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, fico muito feliz em ler isso <3
      Quanto a se esconder em comédias, talvez a gente precise mudar isso um pouco de vez em quando, né? :/
      beijão

      Excluir
  2. Identificação nível máximo *---*
    Simplesmente... amei!

    ResponderExcluir
  3. Eu sdou muuuuuuuuuuito dramaticaa kkk ; Sério, amei seu texto... Voce custuma fazer muitos textos?
    Então linda, antes de terminar o comentário queria pedir um favor. Olha, eu tenho um há 1 ano e 1 mês chamado TOCA DE CHOCOLATE, nele posto maquiagens, unhas, tutoriais,customizações e resenhas.Desde o início do blog estou publicando muito, fazendo meus próprios textos e fotos, sempre me dedicando. Minha página é muito importante pra mim, me ajuda muito a lhe dar com as pessoas. Eu sou tímida, então, não é só um hobby, é um lugar onde eu possa me expressar e falar especialmente do que eu gosto.Mas, estou muito desanimada, sem retorno. Eu sei que pra ter um blog reconhecido leva tempo, mas eu não quero sucesso, eu so quero ter companheiras para dividir meu conhecimento. Não vejo as leitoras como platéia, vejo como amigas. E é isso que eu peço pra você. Eu ja cheguei até aqui e não posso desistir. Se você puder por favor, entra lá no meu blog, visita, segue nos membros, curte a fan page, comenta os post. Isso é muito importante pra mim, como eu sei que também é pra você blogueira.
    Obrigada por ler viu?
    tocadechocolate.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu quase não passo aqui, por falta de tempo, mas quando passo nem quero mais sair. E sempre encontro algo que reflete o que estou sentindo. E esse texto hoje caiu como uma luva. Nem sei expressar o quanto me identifiquei. E como é bom saber que não sou só eu que sou assim.

    Bjs,
    Edna

    http://www.entrepapeisecartas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber disso, Edna :D

      <3

      Beijos

      Excluir
  5. Você escreve muitíssimo bem.
    Eu não gosto de obrigar as pessoas a fazerem coisas, é ruim e triste. Quando eu me apaixonei de verdade, tentei querer obrigar alguém a querer meu coração bonzinho. Aí, como no seu texto, me machuquei por causa do meu coração.
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 Awn, muito obrigada pelo comentário, MArcelle.

      Excluir
  6. Anônimo16/8/13

    Nossa, obrigada por existir e por ter escrito esse texto. Chorei lendo esse texto porque ele conseguiu me fazer enxergar o que venho fazendo desde sempre, me escondendo em comedias na vida real.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …