Pular para o conteúdo principal

Cara de bom moço, coitada de quem acreditou


Aquele cara, garçom, costumava ser o amor da minha vida. Olha lá pra ele, sorrindo como se nunca tivesse magoado ninguém. Outros como ele já devem ter passado por aqui. O mesmo discursinho barato. As mesmas promessas vazias. Repara, olha como ele segura a mão da menina que está com ele o tempo todo. Vai pedir os pratos mais caros. Vai querer vinho, do bom, pra deixar a mocinha impressionada. E vai pedir para que você esconda a aliança no prato dela, garçom. Mas, cuidado! Não se deixe enganar. Eu me deixei.

A gente sempre acha que encontrou o tal do cara ideal, não é? Até acabar e a gente começar a rezar para ele ter sido o errado. Mas ele foi o errado, garçom. Juro mesmo, ele foi errado do começo ao fim. Desde a primeira rosa, o primeiro sorriso, o primeiro beijo e a primeira promessa de que eu era a única. Única? Na vida dele? Coitada de mim. Você também...não se engane com aquele sorrisinho sacana. Ele tem esse poder, eu sei bem. O último garçom que nos serviu jurava que a gente era pra sempre. E ficamos crentes – ele e eu – de que ali estava um casal que iria durar. Coitados de nós.

Presta atenção nas frases que ele vai dizer enquanto você serve o prato de peixe que ele pediu. Ele vai dizer que ela é linda. E vai insistir que está mais feliz do que um dia imaginou que poderia ser. Repara, garçom. Ele segue o mesmo script com todas. Me diz: não é pra rir? Ele não tem nem vergonha. Coloca o mesmo sorriso no rosto e olha nos olhos, jurando que é sincero. Ah, se ela soubesse quantas mulheres esperam ele ligar quando ele deixar ela em casa. Se ela soubesse quantas outras babacas.

Não é raiva, garçom. Talvez um pouco de ódio, mas a raiva passou. É só que ele sugou tudo o que tinha de bom em mim, entende? Levou amor, carinho, compreensão, abrigo, calma, paciência, perdão, paixão. Levou todas as minhas qualidades e deixou aqui só os seus defeitos, para que eu amargasse um fim entalado na garganta até meu última dia de amor. E agora desfila por aí, com seus novos amores, em restaurantes exatamente como esse, como se eu nunca tivesse passado por sua vida. Você já esbarrou com gente assim, garçom? Essas pessoas que juram que somos tudo e depois provam que não éramos nada. Nada.

Mas relaxa, garçom. Não vou fazer escândalo nenhum. Me traz uma tequila. Um copo de vodka. Uma lata de cerveja. Me traz esquecimento, coragem, força e vergonha na cara. Me traz de tudo um pouco que hoje eu quero perder a memória. Melhor: garçom, desce uma dose de desapego e fecha a conta*, que hoje eu quero perder mesmo é o meu coração.



*Texto inspirado em um comentário anônimo que deixaram no texto A história do fim de uma amizade. ("Garçom, desce uma dose de desapego, e fecha a conta, porque eu pretendo seguir em frente"). A Fernanda Campos também fez uma versão no Uma Dose de Café Pingado e tá incrível. Aqui

Comentários

  1. É horrível quando a pessoa finge que se importa com você, quando na verdade você era apenas mais uma... :/
    Desce uma dose de desapego pra mim também, garçom !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desce logo pra todo mundo ahahahahha :D

      Obrigada, Isa

      Excluir
  2. E olha, que nunca esteve nesse mesmo lugar?
    De tanto querer achar o cara certo, achei. Depois, de tanto querer perder o coração, perdi. Me avisaram pra tomar cuidado com as coisas que eu desejava. Achei que era bobagem.

    Belo texto, viu!
    Um beijo

    www.kvcomvoce.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Me avisaram pra tomar cuidado com as coisas que eu desejava. Achei que era bobagem."


      Amei.
      Rende outro texto também, hein?

      Excluir
  3. Quem nunca achou que o cara era o certo, era o tal amor da sua vida? Quem nunca descobriu ser esse o errado, né?
    Gente, eu descreveria teu texto com uma palavra: Incrível.
    De tão bom, de tão completo, de tão excelente. Incrível! Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De tão fofa que você é, apenas: <3 <3 <3
      Obrigada, Karen, pelos comentários sempre maravilhosos!

      Excluir

  4. Vem ver <3
    htpp://http://www.vickgodinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. "É só que ele sugou tudo o que tinha de bom em mim, entende?" E ainda, para melhorar, foi embora no momento que eu mais precisava. Acho que o fato é que não devemos construir certezas em cima de pessoas que são um ponto de interrogação. Lindo texto! Me fez repensar em tudo aqui. E DESCE O DESAPEGO hahaha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DESCE O DESAPEGO <3
      Bia linda <333

      Excluir

  6. Mas relaxa, garçom. Não vou fazer escândalo nenhum. Me traz uma tequila. Um copo de vodka. Uma lata de cerveja. Me traz esquecimento, coragem, força e vergonha na cara. Me traz de tudo um pouco que hoje eu quero perder a memória. Melhor: garçom, desce uma dose de desapego e fecha a conta*, que hoje eu quero perder mesmo é o meu coração.

    Praticar a lei do desapego é sempre bom né Kah?
    Te adoooro, parabéns por mais esse texto lindo ^^
    obradoacaso.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre bom!

      Obrigada, Nay <3

      Beijos

      Excluir
  7. Nossa, lindo texto! É aquela história da dama que conheceu o vagabundo, se encantou e achou que por ela ele mudaria. É um pouco de amor próprio, com uma pitada de otimismo e uma boa dose de idiotice. Toda mundo percebe o mal que essa mistura toda faz pra gente, menos nós mesmos...
    http://almostthemoon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Louise <333
      E pois é, você tem razão

      Beijos

      Excluir
  8. Nossa! Que sintonia! Adorei o texto!
    E eu escrevi um parecido com esse um dia desses: http://elfosurbanos.blogspot.com.br/2013/09/e-voce-precisa-de-uma-dose-do-que.html Acho que situação anda feia no coração da mulherada,
    Uma dose de desapego e outra de amor próprio,
    Um beijo,
    Duda Kiame

    ResponderExcluir
  9. Ooi! Cheguei aqui no seu blog pelo Depois dos Quinze.
    Adoro seus textos, tão fáceis de se identificar! Mas com a maioria dos que li, dá a impressão de que você já sofreu muito por amor, hein (se é que são inspirados em fatos da sua vida). ;p

    Parabéns pelos textos lindos, anyway! =D

    http://www.crisedosvinteetantos.com/

    ResponderExcluir
  10. Anônimo5/10/13

    TO AAAMANDO SEUS TEXTOS , ESSE ENTÃAO ÉE MARAVILHOSO ...DEVIAA MANDAR EMAIL PARA O BLOG DA ISABELA FREITAS PAARA FICAR MAIS CONHECIDAA , POIS VC ESCREVE MT BEEM ...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo11/10/13

    Que texto incrível, parabéns!

    ResponderExcluir
  12. O tumblr é o teu lugar, sério só digo isso. Seus textos são incríveis ;)
    www.garotas-da-vogue.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …