Pular para o conteúdo principal

Você pula, eu pulo

FOTO: KAIQUE GOMES

Talvez esta não seja nunca uma história de amor. Talvez sejam apenas os seus olhos castanhos me olhando como se apenas eu importasse no meio desta coisa toda. Ou a forma como você sempre tem as respostas certas para todas as coisas sem importância que eu resolvo compartilhar. Pode ser que eu tenha uma queda por amores que não vão vingar. Fique atento. Eu vivo por aí me metendo em romances que jamais serão como os contos de fadas com finais felizes.

Dizem que meu dedo é podre. Algo que falaram depois de tantos outros antes de você. Não é pessoal. Digo, este meu medo todo de que você arrume as coisas e vá embora. Ou que fique e destrua cada partezinha de sentimento bom que eu nutra por você. Não é você, entende? Sou eu e meu medo de que os finais se repitam, depois de tantos começos desiguais. Sou eu e minha mania de escolher sempre os caras errados.

Talvez seja você. O tal do cara certo, sabe? Eu acordo e olho o jeito como você dorme e penso: talvez seja você. É ilusão? Porque já foi ilusão tantas vezes. Talvez seja mesmo uma vontade absurda de que, pelo menos uma vez na vida, alguma coisa continue. Que não tenha um final desses doloridos, que dão vontade de se matar. E então eu penso: talvez seja ele, meu Deus. Talvez seja, tem que ser. Ou talvez seja só esta minha fraqueza por mentiras sinceras que sempre me interessaram. Não é?

Mas e se 2 mais 2 deixasse de ser 4? Se as coisas funcionassem como nos filmes por uma única vez? Você seria o galã que surgiria do nada e acabaria com todos os outros problemas do mundo? Dizem que sonhar não custa nada. Posso sonhar com um final bonito com você, então? Melhor: posso sonhar com um meio calmo, tranquilo e feliz?

Tudo bem. Talvez a gente nunca deixe de ser rascunho. E aí vou amassar os meus rabiscos e jogar em uma caixa. Mais uma das histórias que eu poderia ter vivido. Talvez doa, talvez não. Talvez uma parte de mim fique feliz ao saber que pelo menos o ensaio aconteceu. Mas e se a gente se apresentasse e esperasse os aplausos no final?

Porque dessa vez eu não quero mesmo uma história de amor. Nem filmes, romances, rascunhos, rabiscos, galãs ou dramas mexicanos. Eu abandono minhas expectativas e fico só olhando seu sorriso enquanto sonha com qualquer coisa sem importância. Eu tento, só por tentar.

Mas você pula do precipício comigo? Você está disposto a encarar a coisa toda ao meu lado? Você fecha o olho e mergulha? Me diz, talvez dê para ser, pelo menos, uma história? Porque eu cansei de me jogar sozinha. Mas aí eu paro e penso: talvez seja ele. E então, é você? Você pula, eu pulo, sabe?


E antes que eu possa ver, droga, resolvo me jogar. 

Comentários

  1. Ok, você está vigiando minha vida. É exatamente isso que acontece, mas consigo ver o meu suposto "certo" pular atrás de mim. E não é ilusão. (Ainda bem).
    Está lindo, é como se escrevesse para mim.
    Beijos,
    http://angelaguidi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom mesmo, Ângela!
      Que tudo corra muito bem por aí!

      beijão

      Excluir
  2. "Ok, você está vigiando minha vida." Faço minhas as palavras da menina de cima. Mais um texto maravilhoso <33

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 Ah, que linda!
      Obrigada, Isabella

      Excluir
  3. Sua inspiração voltou! haha <3
    Mais um lindo texto como sempre. Todo amor novo gera esse medo baseado nos outros desamores. Nunca teremos a certeza e procuramos evitar a princípio, mas, quando nos damos conta, como você escreveu, já pulamos há muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha inspiração voltou!!!! ahhahahahah

      Muito obrigada, Ana

      Excluir
  4. "Pode ser que eu tenha uma queda por amores que não vão vingar"
    "Eu vivo por aí me metendo em romances que jamais serão como os contos de fadas com finais felizes."
    Tão eu!
    Karine, querida comecei a acompanhar o seu blog a pouco tempo, depois de ler os seus textos no Depois dos quinze e simplesmente me apaixonei pela sua forma de escrever, você escreve muito bem, faz com que nos indentique com as histórias, parabéns você é muito talentosa. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que veio conhecer mais o que escrevo aqui
      Fico feliz que tenha gostado!

      Um beijão

      Excluir
  5. '' Eu abandono minhas expectativas e fico só olhando seu sorriso enquanto sonha com qualquer coisa sem importância.''
    Que talento hein ^^

    ResponderExcluir
  6. que lindo.. me identificando horrores aqui com esse texto. Você tem mesmo o dom de escrever! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito muito muito obrigada Marcela!

      Excluir
  7. aiaiai meu Deus quanto talento!
    não deixe nunquinha de escrever.

    ResponderExcluir
  8. Duas coisinhas pra você Ká: você deve estar me vigiando e, por favor, não pare nunca de escrever, nem me assuste de novo dizendo que sua inspiração foi dar uma volta haha Relendo o texto incansavelmente <3

    ResponderExcluir
  9. Estou em lágrimas aqui, juro. Texto excelente. Parabéns

    ResponderExcluir
  10. Texto perfeito, meu Deus, me identifiquei pra carambaa!

    ResponderExcluir
  11. Anônimo30/10/13

    Amei seus texto tah vivendo minha vida garota ahushaush continue assim diva <3

    ResponderExcluir
  12. Seus textos cada vez me identifico mais cada palavra vc consegue expressa tudo, explica tudo q algumas vezes
    não conseguir descrever! Perfeito nossa!...

    Bjox karinhoso da sua chara Kaa
    ♥ Uma Pequena Inspiradora

    ResponderExcluir
  13. Tu é muito boa no que faz me identifico 100% com o que tu diz.. bjoos
    http://umtomdiferente.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …