Pular para o conteúdo principal

Como é aquela tal de felicidade?


Como a gente explica a sensação de dever cumprido? Alívio, felicidade, calma, paz, tranquilidade? Aquele sorrisinho no rosto que não sai? Ou um cansaço que dá gosto de sentir? Como a gente explica o sucesso? Ou, senão o sucesso, uma vitória grande, daquelas que você queria muito conseguir? Tentando melhorar meu questionamento, lhe pergunto: felicidade é o nome de algum sentimento que dá para explicar? 

Se fosse para descrever a felicidade como uma pessoa, como ela seria? Que atributos você lhe daria? Alta, baixa, gorda, magra, olho azul ou preto? Ou você diria: a aparência não importa, o importante é quem ela é. E ela é o quê? Ou quem? Ou como? Como é se sentir feliz?

Alguém feliz não questiona muitas coisas, e, por isso, eu deveria me calar e me contentar com essa sensação calma e relaxante de dever cumprido. Mas acho que, quando a gente fica mesmo feliz, a gente gosta tanto do sentimento que quer tratar de entendê-lo: descobrir se dá para clonar, guardar num potinho e não deixar nunca mais fugir.

Se eu, no alto da minha imaturidade dos 22 anos, com tanta coisa ainda a aprender, pudesse definir, hoje, o que é felicidade, talvez eu dissesse: é deitar a cabeça no travesseiro e pensar "ufa". Mas aquele "ufa" cansado, batalhado, quase doído, e, ao mesmo tempo, desesperadamente relaxante e orgulhoso. "Ufa" com sorriso na cara, "ufa" feliz, ufa, ufa, ufa, UFA. Sabe?

Não sei. Mas, talvez, quem sabe, um pouco da felicidade seja isso. Ou talvez a felicidade seja para sempre um sensação sem explicação, aquela "coisa" que a gente nunca vai saber definir. O que eu posso dizer hoje é que felicidade não é um diploma (que eu ainda nem peguei), não é um 10 no TCC (que eu tanto sonhei), nem dizer que "acabou". Um pouco da minha felicidade é isso: olhar para as pessoas que me amam e ver aquele orgulho no fundo dos olhos, sentir aquele abraço apertado, deitar na cama e pensar: UFA, meus sonhos podem dar certo

_________________________________________________________________________________


E agora, com a sensação de UFA (sou uma jornalista formada!), volto a dar atenção ao blog. E responder e-mails, comentários, pedidos, sugestões etc. Para começar, algumas pequenas novidades:

1) Agora, sou colunista também do blog Entre Todas as Coisas. Ou seja: toda semana vocês vão poder acompanhar textos meus no Depois dos Quinze e, uma vez por mês, no ETC também. 

2) O blog agora vai ter algumas coisinhas além de textos. Vou falar um pouco de cultura e entretenimento por aqui também, principalmente livros e filmes. Além disso, vou escrever mais sobre o cotidiano (e não só sobre amor e relacionamentos) e abordar temas polêmicos :O

3) Vou publicar uma blogagem coletiva essa semana, então fiquem de olho. Preciso apenas decidir qual será o tema certinho. Então, se tiverem sugestões, deixem aqui nos comentários que estou aceitando.

Por enquanto, é isso.
Me amem de novo que o blog voltou <3 

Comentários

  1. Já a amo, Ká! hahaha Parabéns pelo TCC! Qualquer dever cumprido trás essa sensação de ufa, de alívio, de fim e de recomeço. Não acompanho o ETC, mas vou começar apenas para ler seus textos. Que você e o blog cresçam cada vez mais.
    Minha sugestão para a blogagem coletiva: o que eu aprendi e vi nesses 365 dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acompanha sim, pra você ver meus textos por lá e ver os outros tantos textos incríveis do blog <3
      Obrigada pelo carinho, Ana
      E ameeeeeeeei a ideia da blogagem!

      Excluir
  2. Giselle Schwindt2/12/13

    Agora teremos Karine sobrando pra gente <3 Parabéns pela conclusão do curso, Ka! Muito sucesso nessa nova fase. E muita inspiração!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns linda ainda bem fico feliz que você esta feliz e eu amo seus texto de amor parece que você ate me conhece bjs e estarei sempre aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 valeu, Maria! <3 espero você sempre aqui mesmo!

      Excluir
  4. Viviane3/12/13

    Kaa Parabéns pela conclusão do curso!! Faz pouco tempo que conheci seu blog mas já estou amando!! Seus textos são perfeitos!! Não deixa de escrever os textos de amor e comportamento tá? são meus preferidos!! Muito sucesso nessa nova fase do blog!! Superbeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viviane, fico feliz que esteja gostando <3
      Espero você sempre por aqui para sugestões e críticas haha :D

      Beijão, obrigada!

      Excluir
  5. Como é bom ver você por aqui de novo, Ká!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Karine! Conheci seu blog por acaso e gostei bastante!^^ Nahim...felicidade é muito mais do que podemos sentir ou almejar, né? Parabéns pelas conquistas. Me identifiquei bastante com você. Também tirei 10 na monografia e acabei de me formar em Jornalismo...<3 sensação muito boa! Se puder, vem conhecer meu cantinho também!
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  7. Ufa!! Que coisa bonita, talvez felicidade seja saber que ela existe e que as pessoas a quem gostamos e torcemos estão felizes!! Que bom que voltou que bom que está feliz!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…