Pular para o conteúdo principal

Que ainda exista amor pra recomeçar


Eu poderia te desejar muitas coisas. Um prêmio bem grande na loteria, por exemplo. Essa é uma coisa legal de se desejar, você há de concordar comigo. Poderia te desejar saúde também, porque o resto a gente meio que corre atrás. E felicidade, e amigos sinceros, e notas legais na faculdade, e noites de sexo sensacionais, e alegria, e momentos inesquecíveis. E tristeza. Não estranhe, eu poderia te desejar tristeza também. Bem pouquinho, quase nada, só para você saber valorizar todas as outras coisas boas.
Eu poderia desejar que você me esquecesse. Que deixasse de lembrar que eu costumava puxar seu cabelo bem forte na hora H. E que te arranhava sem dó, querendo sentir como você era inteirinho meu. Ainda que, no fundo, você nunca tenha sido nada além de só seu. E eu nunca tenha sido nada além de uma garota problemática que sabe se entregar tão bem ao sexo, mas não entende nada de sentimentos reais.
Carinho, também. Eu desejaria a você carinho. Em doses cavalares. Para curar as feridas abertas que eu deixei aí quando saí. Alguém há de ter, eu juro. Aquela coisa que você vivia procurando em mim e não achava. Aquilo tudo que você via em mim e não existia. Alguém tem. E eu te desejo isso: alguém que tenha.
No fundo, você merece o mundo. E eu sei disso. Sei tanto disso que uma parte de mim queria mesmo era te merecer. Mas, ah!, a vida tem dessas de cruzar os caminhos de pessoas legais com os de pessoas que não prestam. E eu nunca fui um exemplo de pessoa nessa vida. Eu nunca fui a princesinha do castelo, cara. Mas eu gostei de você. Do meu jeito todo torto, mas sincero. Sincero pra caralho.
É por isso que eu ainda te desejo. Não só carne na carne, como você deve estar pensando aí (ainda que meu telefone continue o mesmo e minha cama continue vazia, se você quiser). Eu ainda te quero, é isso que quero dizer. Te quero muito bem. Entende?
Se eu fosse dizer a lista completa de todos os desejos que destino a você, eu não acabaria hoje. Nem amanhã, nem tão cedo. Todos desejos bons, prometo. Como, por exemplo, que eu nunca tivesse passado pela sua vida e feito o estrago que fiz. Te juro, ninguém gosta de saber que partiu o coração de outra pessoa. E eu não queria ter te magoado tanto assim. Não queria ter sido aquela que não sabia amar.
Mas se eu tivesse que escolher um só desejo, eu desejaria isso: amor. Não só amor romântico, apaixonado, louco, intenso. Amor, sabe? Dos seus amigos, da sua família, de todas as centenas de pessoas que você conhece, dela. Dela, querido. Desejo muito amor dela, que ainda nem apareceu. Porque eu te desejo puro amor. De todas as coisas do mundo, amor e amor e amor e amor. Do jeito que tiver que vir. Apesar das tristezas, das feridas e das cicatrizes que não somem. Apesar de pessoas como eu que quebram tudo. Desejo amor. “Que ainda exista amor pra recomeçar”. Sempre.

Comentários

  1. Karine, eu não tenho muita coisa pra te dizer, só que você me faz chorar a cada texto que eu leio aqui e meu Deus, eu nunca chorei tanto por tantos textos na minha vida ! rs
    Você descreve tão bem as coisas que eu sinto, descreve de um jeito que nem eu mesma consigo.
    Sabe quando a gente lê algo e ai pensa: "É ISSO! Como eu não pensei nisso antes?". Eu estou desse jeito agora. Obrigada!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…