Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

O problema de não estar apaixonada

O problema de não estar apaixonada é que todo mundo quer que você esteja. Há algum tipo de contrato social secreto que diz que você não pode estar solteiro e feliz. Não dá, entende? Você tem sempre que estar pegando alguém, ou querendo pegar alguém, ou sofrendo porque deixou de pegar alguém. A gente brinca que é só a tia chata, mas no fundo, no fundo, todo mundo te cobra: e aí, e o namoradinho?
O problema de não estar apaixonada é que quando seus amigos vão viajar e você passa o sábado à noite em casa, sozinha, você acaba pensando que você tem, sim, algum problema. Sei lá, veio com defeito. Afinal, depois de ouvir tanto que você não deveria estar solteira, você acaba se convencendo de que estar solteira é um problema. Viver em uma sociedade em que é melhor estar mal acompanhado a encarar o desafio de ser feliz sozinho acaba ferrando um pouco a sua cabeça.
Você está sozinha porque quer, eles dizem. Ou não dá chance. Ou fica em casa demais. Ou vai pra balada demais. Ou pega muitos caras n…

E por tudo isso eu escolhi você

Foi por causa do seu sorriso assumido de canto. De um jeitinho sacana de quem sabe (sabe?) que nasceu para ser livre, leve, solto e filho da puta. Foi por causa desse seu ar afirmando que consegue a mulher que quiser. Mas, principalmente, pelos seus abraços apertados de quem diz que eu sou um paradoxo sentimental: seu tudo e também nada. Que eu tô aqui agora, mas não preciso estar aqui pra sempre. Que no fundo você me ama, mas, da boca pra fora, não tem sentimento nenhum por mim. Foram as discussões baratas que me dão vontade de te matar. Ser passional ainda é crime? As briguinhas por um ciúme besta que você nunca assume. E as vezes que você discorda só porque adora me ver irritada. Foi por causa dos pratos quebrados, das roupas que eu joguei pela janela e das noites em que eu disse para você nunca mais voltar. Mas voltei, não foi? Foi também pelos dias que você não voltou, pelas flores que você não deu e, além de tudo, pelas declarações silenciosas que emite em gestos, quando não grit…

A gente sabe quando vai acabar

Ia acabar. A gente sempre soube, não soube? A gente fez tudo errado, como uma história rebobinando do fim para o começo. Crentes que podíamos ter um final feliz para um meio desastroso como o nosso. Crentes que íamos ser sucesso de bilheteria. Que os fãs comprariam nossa história. Que, uma hora ou outra, viraríamos um casal de cinema e seríamos protagonistas do grande amor de nossas vidas.
Mas, na verdade, se nós dois fôssemos um filme, você teria saído do cinema antes do letreiro final. Eu teria cochilado antes do fim. E nós não serviríamos nem como roteiro barato da Sessão da Tarde. A Globo jamais compraria nossos direitos de transmissão.
Porque ia acabar. Tava escrito desde o começo. Toda vez em que eu te abraçava, me perguntava: e aí, já é agora? Esse é o último? Daqui para frente é cada um por si? Todas as vezes em que você viajava, eu imaginava que você voltaria e me contaria que tinha encontrado a mulher da sua vida. Aquela que tinha balançado tudo e te feito perceber que tudo o…

Nós nunca passamos do ano 2000

Era 1999 e eu vi milhares de matérias sobre o fim do mundo. Havia gente se matando, se jogando de pontes, dizendo que íamos todos acabar e sofrer muito. O Fantástico exibiu um programa inteiro especial sobre o assunto. Deu no Jornal Nacional. Se eu não me engano, saiu até na Veja. Havia seitas, grupos de oração, gente apavorada. O ano 2000 traria o temido fim dos tempos e muita gente tinha medo do que aquilo poderia significar. Afinal, o Apocalipse nunca foi retratado como algo fácil e rápido. Então, basicamente, o ano 2000 seria o começo do fim.
Depois que o temido dia passou, a gente comemorou. Lembro que acordei gritando que tinha sobrevivido, feliz e contente (desculpe, mas eu era apenas uma criança com medo de morrer, no fim das contas). Houve festa, comemoração, risadas, mais matérias nos jornais, gente aliviada, "uhul não morremos!!!!". O ano 2000 acabou só como um mito, historinha para boi dormir, lenda para assustar todo mundo. Nada tinha acabado, a vida continuaria,…