Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Me deixa deixar de te amar em paz

Eu me lembro bem da época em que eu era a única solteira do meu grupo de amigas e escutava todas contarem as desventuras de seus relacionamentos amorosos. Quando alguma delas terminava o namoro, as nossas reuniões se transformavam em sessões de terapia durante semanas. Eu só observava, nem se quisesse conseguiria dar algum conselho porque minha experiência com esse tipo de assunto era praticamente nula. Entre um gole e outro na minha cerveja preferida, eu tentava disfarçar que lá no fundo pensava que tudo aquilo era muito mais drama do que tristeza. Afinal, como era possível que alguém passasse meses sofrendo por uma mesma pessoa? Parecia algo tão improvável de acontecer...
Apesar de não ser muito boa em guardar detalhes, gravei na minha mente aquela sexta-feira, há dois anos, quando te conheci. Na primeira noite, nós já estávamos na mesma cama e dois meses depois, na mesma casa. Primeiro ficou um casaco para o caso de surgir algum imprevisto, depois uma escova de cabelo, um par de chi…