Pular para o conteúdo principal

Este texto é pra te dizer que doeu

Dizem por aí que escorpianos são muito rancorosos. Não que eu realmente acredite em horóscopo, nem que eu realmente guarde rancor, mas eu demoro mastigando algumas dores – isto é verdade. Mas eu também perdoo – mesmo quando nem pedem perdão. E este texto é, uma parte, para te dizer também que eu te desculpo. 

Seria hipocrisia, porém, te dizer que eu não senti raiva. Mais ainda mascarar que, na verdade, eu ainda sinto. E que, a cada novo silêncio seu e meu, a coisa crescia um pouco aqui dentro. Talvez fosse melhor sentar e falar tudo e colocar toda a merda em pratos limpos. Talvez amizade escancarada fosse um pouco mais eficaz do que dar tempo para a bola abaixar. Ou talvez render um assunto que já devia ter morrido só nos arrastasse ainda mais para os erros de cada uma – e daí talvez chegasse o momento que não tinha mais volta. 

Por enquanto, ainda tem, é claro. Ainda tem o mesmo carinho, a mesma amizade, o mesmo amor. Aquele abraço de sempre, te juro, ainda se encontra guardado aqui. Junto com um montão de outras coisas. Um montão de outras dores. 

Mas sabe quando as decepções vão acumulando? Sabe quando a pessoa vai mudando e, por amizade, você se força a não ver? Sabe quando um amigo vai se afastando e deixando de contar e de dividir e de querer perto e de frequentar os mesmos lugares e de te falar daqueles segredos? Sabe? Cê sabe? Quer dizer: você ainda sabe? É que eu, já eu, deixei de saber de você. E, olhando para trás, isso já foi há tanto tempo. 

Te escrevi um e-mail outro dia e apaguei. Achei que ali apagava também todo o mal entendido entre a gente. E todo o clima estranho que se formou. Achei que uma hora voltava ao normal. E a gente ia rir daquela piada sem graça e tudo ok. 

Mas tudo ok nada, né? Eu fiquei puta. E você deveria ter me procurado ali. Era o momento mais certo pras coisas voltarem ao normal. Mas cê não procurou. Aí eu peguei bode. Sabe? Preguiça? E cada ação tua me fazia sentir um pouco mais de vontade de me afastar. Mas eu te procurei mesmo assim. E cê deixou a oportunidade passar sem me dar a mão. 

Este texto é pra te dizer, basicamente, que eu desisti. De correr atrás, digo. A porta, por enquanto, ainda tá aberta. Eu, ainda, tô no mesmo lugar. Mas você que venha, eu não vou. Já fui muito, aliás. Mas, se quiser vir, venha logo. Que a preguiça a gente ainda consegue afastar. Que os erros a gente apaga. Que as falhas eu perdoo. Que eu esqueço que cê disse que minha amizade não era tão importante assim. 

Só não demora. Que, quando o bode passar, a coisa toda passa também. Que quando a preguiça acabar, vem aquilo que eu não quero admitir: o fim. E aí eu já não perdoo mais nada – não vai ter mais nada a perdoar. E aí eu sigo em frente, te deixo no passado e continuo a minha vida sem nem tocar mais no seu nome. Sem nem falar pra ninguém o quanto cê me magoou. Sem nem jogar na sua cara que cê tinha tudo pra ter minha amizade pra sempre – mas não teve. 

Por enquanto, este texto é pra te dizer que doeu. E ainda dói. E ainda tem um pouco de jeito. Este texto é pra te dizer que cê me matou um pouquinho, mas a gente consegue, a gente recomeça, a gente arranja uma saída. Este texto é pra te dizer, aliás, o que eu já te disse: eu tô aqui e vou ficar aqui, o tempo que der. Mas este tempo não é pra sempre, nem nunca vai ser. E isso você não pode esquecer.

Comentários

  1. Que lindo, amei! Parabéns!
    www.ideconectada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Palavras assim que devemos usar pra começar o último mês do ano. Acho que o que tem que ficar, vai ficar. E o que não tiver, que vá embora.

    http://sentimentalismodesmedido.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso. Que só fique quem tem a somar. E que suma quem vem diminuir <3

      Beijos

      Excluir
  3. "Ainda tem o mesmo carinho, a mesma amizade, o mesmo amor. Aquele abraço de sempre, te juro, ainda se encontra guardado aqui. Junto com um montão de outras coisas." Ai ai <3

    Aquele momento que consigo me enxergar nas palavras.
    Ta lindo, Kah! Amei ♡ ♡ ♡

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Karine acho muito lindo seus textos quando não estou bem fico lendo eles obrigada por escrever tão bem e me fazer me sentir bem .

    ResponderExcluir
  5. Daqueles que se encaixam em 'n' situações.
    Tão triste perder uma amizade, tão triste saber que essa amizade perdida podia sim ser reconquistada, mas tudo que requer esforço de outra pessoa não é garantido. Que ele volte enquanto houver tempo, boas amizades não devemos dispensar.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo ! Me fez pensar em ser sincera e deixar algumas coisas pra trás.

    umpoucodesorte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Anônimo9/12/14

    Todos os teu textos me prendem até a última linha. Adoro teu blog por sempre manter a linha ténue de textos relacionados a amor/drama e não virar um blog de marketing e publicidade. Continua assim ♥

    ResponderExcluir
  8. Anônimo10/12/14

    Amo quando colocam em palavras o que não consigo <3
    Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  9. E o meu problema ainda são as palavras não ditas, sabe Kah? Sabe quando pequenos detalhes vão machucando aos poucos sem que a pessoa nem perceba? E quando você finalmente percebe prefere não acreditar, se convencendo que o melhor é deixar pra lá... Eu faço isso, e quando eu li o seu texto fiquei imaginando se ainda tem jeito? Eu gostaria que tivesse, tudo que eu mais quero é que as coisas se ajeitassem e a amizade sobrevivesse a essa tempestade. Mas, depois de tanto tempo já nem sei mais. Talvez a saída de algumas pessoas da nossa vida é a coisa certa, é sinal de que estamos mudando, e por mais que sejam dolorosas, as mudanças são necessárias.


    Andrielle Antonia

    Mais Íntimo: http://www.maisintimo.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Desculpa incomodar, mas acabei de lançar um projeto no meu blog para o Natal, você pode participar e divulgar ? http://crescendodesapegada.blogspot.com.br/p/projeto-doe-um-natal-feliz.html

    ResponderExcluir
  11. Verônica16/12/14

    Puts, ocasionalmente vim parar na sua página em um dia que esse texto se encaixa perfeitamente no que estou passando! Seria coincidência? rs Adoro seus textos, acompanho pelo blog depoisdosquinze.... você escreve muito bem, parabéns! :)
    É triste demais perder uma amizade e quando acontece essas coisas que você pensa "depois dessa acho que acabou", dói demais....

    ResponderExcluir
  12. Muito bom seus textos! Parece que você tira o seu coração e escreve exatamente o que está vendo. Sentimento é uma coisa difícil de expressar, muita mais colocando em palavras. Você faz isso muitíssimo bem! Parabénss!!

    http://malpeza.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Anônimo21/12/14

    Que texto mais lindo! Me identifiquei demais. Você escrever super bem. Sucesso p você, e que seu 2015 seja incrível <3

    ResponderExcluir
  14. Que texto lindo Karine... Sucesso!

    ResponderExcluir
  15. Eu já li esse texto umas 3 vezes, ja chorei, ja compartilhei, ja li denovo e denovo e denovo. Caramba, como tudo se encaixou perfeitamente. <3 :'(

    ResponderExcluir
  16. Apaixoneeeeeeeeeeei senhor não deixo de ler mais ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …