10 de junho de 2015

A minha dor é diferente da sua, meu bem. Ainda bem.

Doeu quando a sua atualização de status de relacionamento surgiu na minha frente. Abrir o seu perfil e ver que a nossa foto não está mais na capa. Não é mais o meu sorriso bobo que enfeita o seu facebook. 

Doeu pra caralho quando vi que o meu perfil tá vazio sem você, enquanto o seu já tem alguém no meu lugar. Doeu pra caralho ler a legenda da foto que você colocou com ela. Doeu demais porque era a mesma que você costumava colocar nas nossas fotos. 

Doeu muito no dia em que você me deixou. Por uma mensagem de texto. Por uma briga idiota. 

Doeu mais ainda quando você explodiu porque eu não aceitei voltar. Eu já não aguentava mais aquela palhaçada toda. “Seu amor todo era falso então, e a sua frieza me espanta”, você me disse. Doeu.

Dói. 

Mas sabe o que não dói? Deitar a cabeça no travesseiro pra dormir. A minha consciência tá tranquila. O coração ainda bate meio dolorido sentindo a sua falta, mas carrego a paz de saber que fiz tudo o que podia, que me entreguei por inteiro. Te coloquei em primeiro lugar sempre, te compreendi, te ouvi. Te amei. 

Não dói pensar que poderíamos estar juntos. Porque não poderíamos mesmo. Já não tinha mais jeito, o nosso relacionamento já tinha passado do prazo de validade. Mas mesmo assim eu mantive o respeito em todos os momentos. Respeitei o seu espaço e os seus sentimentos, como até hoje. Escolhi as palavras com cuidado pra não te ferir. Coisa que você não fez. 

Dói porque foi amor e a decepção que você me causou, e ainda causa, machuca. Dói porque tem que doer, até que uma hora vai passar, eu sei que vai. Mas não dói quando penso que você sente a minha falta. Não me leve a mal, mas tenho certeza que você sente. Deve pensar em mim todas as noites, e bater aquele arrependimento, né? Pode confessar, eu sei que dói. Mas isso dói só em você, não em mim.

Sabe o que dói em mim? Ter sido magoada pela pessoa que mais amava e tinha escolhido passar o resto da minha vida. 

Já em você deve doer saber que não tratou com o carinho que deveria alguém que só te amou. Deve doer quando você olha pra trás e vê que colocou tudo a perder por besteira, por impulso, por infantilidade. 

A minha dor é ruim. Mas a sua, meu bem, (ainda bem!) eu não tenho que sentir. Essa fica toda pra você.




Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Paula você ta vigiando minha vida? O.o
    Texto lindo, conta tudo pelo que estou passando, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que gostou! Muito obrigada, Adriele!

      Excluir
  2. Arrasou, Paula!
    Esses textos que nos fazem perceber que não somos as únicas a passar por uma situação são os melhores!

    Parabéns!

    Isa Cordeiro | www.isacordeiro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida! Muito obrigada!!! Fico muito feliz pelo carinho! Beijao

      Excluir

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)