Pular para o conteúdo principal

Eu vim pra terra dos cangurus


Coisas que eu não sabia sobre Sydney antes de vir para cá: o tempo é louco igual São Paulo (você sai de casa no verão e volta no inverno); o transporte público funciona, mas é um pouco complicado de entender e se acostumar; australianos abreviam tudo, tu-do; você vai encontrar mais baratas do que gente nessa cidade, é impressionante; você também vai encontrar mais brasileiro e asiático do que australiano, é um fato; você vai sair daqui com “sorry” no seu vocabulário, por mais que você tente evitar. Sorry.

Coisas que eu já imaginava quando escolhi fazer intercâmbio aqui: a cidade é muito cara, muito mesmo, mas se você começa a trabalhar aqui e para de converter, fica mais aceitável; nos dias em que resolve fazer calor, é muito calor mesmo!; ir pra praia com frequência é uma das coisas que mais acalma a alma no mundo; em alguns momentos, a Austrália te lembra um pouco o Brasil; e, por mais que você tenha estudado inglês a vida inteira, australianos ainda vão conseguir te deixar confuso com o sotaque e palavras que só eles usam.

Quando as pessoas me perguntam como é Sydney, eu nunca sei bem como explicar. Rio de Janeiro com uma pegada de São Paulo no centro, mas ninguém é tão estressado como lá. Às vezes, algumas coisas me lembram a Bahia. As praias são tão lindas quanto as do Brasil. As pessoas, na maior parte das vezes, são muito solícitas. E eu realmente me sinto na China quando dou um pulo na Chinatown.

Foi difícil não me apaixonar por Sydney. Apesar de todos os perrengues que você passa em um intercâmbio, apesar de bater a cabeça muitas vezes, apesar de chorar de saudade de tudo o que deixou, apesar de todos os pesares, Sydney te recebe de braços abertos. E você se sente acolhido, e não como se tivesse invadindo uma terra que não é sua.

Eu não sei se Sydney deveria ser seu destino de intercâmbio, como muita gente já chegou a me perguntar. Acho que isso é uma escolha meio pessoal, não? Mas, se puder, venha pra cá. Vá tirar fotos com cangurus, koalas, conheça cada dia uma praia diferente, treine um inglês diferente do americano. Se puder, venha, pra passar um mês, três anos ou a vida toda. Quem sabe Sydney não faça contigo o mesmo que fez comigo: arranje morada no seu coração. 


Quer acompanhar mais sobre o meu intercâmbio? Me segue lá no Instagram (@kahrosawho) e no Snapchat (kahrosa). Se tiver alguma dúvida sobre intercâmbio em que eu possa te ajudar, me grita no Twitter (@kahrosa) ou por e-mail (contato@karinerosa.com). 

Comentários

  1. Que Sonho ♥ Pretendo morar nesse lugarzinho um dia... tudo parece ser tão cativante (os cangurus principalmente) :) Aproveite bastante seu intercâmbio, e um dia se Deus quiser vou poder prestigiar das belezas da Austrália também! Beijos

    www.quetransborde.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito cativante mesmo, Lavínia! Venha sim! E eu tô aproveitando!
      Beijos

      Excluir
  2. SONHO! quero muito fazer intercambio e com certeza se u puder quero ir para a Austrália,não sei se sera Sydney,mas quero muito ir a Austrália.

    http://garotadosuburbio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …