Pular para o conteúdo principal

Falta de amor não foi


Eu amei você. Olha, quer dizer, se for pra ser bem sincera, se for pra arrancar as verdades das tripas aqui de dentro sem medo de me expor, assumo: ainda te amo. Ainda te amo apesar das dores, das brigas sem motivo, dos ciúmes exagerados, da distância e das saudades loucas que batem a cada domingo de manhã. Digo tudo isto pra te explicar: falta de amor não foi.

Não é que eu saiba a lista de motivos que fizeram a gente não dar certo. Ou se é que eu posso dizer que a gente não deu - por um tempo, a gente sabe, deu tudo bem demais, não deu? A gente vai ter uma história pra contar, daqueles amores bonitos que a gente espalha que um dia viveu, e as pessoas escutam tudo, os olhos brilhando, e depois a gente se questiona, no fim, aonde foi que deu errado.

Deu errado porque eu tava lá e você cá. Porque eu queria uma coisa e você, sempre outra. Deu errado porque você era romântico e eu não; porque eu queria filhos e você não. Deu errado porque você gritava e eu deixava; porque eu sentia muito ciúme de todas as pessoas que te cercavam; porque a gente era inseguro; porque a gente era imaturo.

Sei lá, talvez tenha dado errado porque eu tinha demais pra entregar e você de menos, ou porque você não tava preparado, ou porque eu já tinha passado do ponto. Talvez tenha dado errado porque tenha faltado. Talvez tenha faltado calma pra viver a intensidade de forma leve - a gente jamais conseguiu ser leve no que sentia. Talvez tenha faltado doses cavalares de paciência - se relacionar com o outro é um pouco mais difícil do que a gente imaginava, não é?

Pode ter faltado timing, declarações, conversas mais longas. Pode ter faltado honestidade, olho no olho, sonhos sonhados juntos. Pode ter faltado tudo, tudo: maturidade, um jeito melhor de falar as coisas, mais carinho nas brigas, mais desculpas, mais perdões, refletir antes de jogar tudo na cara, qualquer coisa, qual-quer-coi-sa, mas amor não. Amor não faltou. Nem por um segundo, nem no começo, nem no fim. Nem de você, nem de mim.

Por isto, se alguém perguntar por que foi que a gente deu errado, pode dizer que faltou tudo. Menos amor. Porque falta de amor não foi. 

Comentários

  1. ''Amor não faltou. Nem por um segundo, nem no começo, nem no fim. Nem de você, nem de mim''
    Que lindo,esses amores são os mais difíceis de esquecer,bjs!
    http://trancadoasetechaves.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São, né? Obrigada!! <3 Beijos

      Excluir
  2. Você sempre me encantando com seus textos, Ká! Simplesmente apaixonada por cada palavrinha. Beijos ♥

    www.quetransborde.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre fofa nos comentários, Lavínia <3
      Muito obrigada!
      Beijos

      Excluir
  3. Estou passando por isto neste momento e me encontro se debulhando em lágrimas! Lindo! Como sempre, arrasou Karine!

    porfavorjulia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Julia!
      E força! <3
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…