Pular para o conteúdo principal

Você não foi, mas eu também não


Eu vi que você não estava mais lá. Sabe, a gente vê, a gente sempre vê. Eu notei os sinais, reparei as ausências; eu sabia que você não queria mais. Eu podia ter pulado fora ao ver que você não tentava mais tirar a água do barco, mas eu fiquei ali pra afundar junto, muito porque eu achei que isto era amar você. Eu achei que não te abandonar, mesmo sabendo que você não me queria, era meu jeito de dizer: eu te amo; vou esperar você me amar de novo.

Quando o amor acaba, o amor acaba e pronto; eu deveria saber disto. Por mais que eu fizesse de tudo, por mais que eu despejasse sentimento na nossa relação, por mais que eu tentasse cortar nossas arestas pra gente se encaixar de novo. Você não tava mais ali e insistir no que a gente um dia teve foi apenas mais um jeito de machucar nós dois.

Você podia ter ido embora, mas eu também. Você podia ter dito que não dava mais, mas eu também.  Você podia ter arrumado as coisas, agradecido o amor e partido pra outra. Eu também podia ter feito tudo isto enquanto era tempo. Enquanto a gente se respeitava. Mas faltou coragem - da minha parte e da sua. 

Faltou coragem de dizer que tinha acabado; game over; the end. E assumir que algumas histórias, por mais que sejam tão bonitas, não necessariamente duram muito tempo. Grandes amores também podem ser curtos. Não podem?

Olha, eu amei você. É triste que a gente não tenha tido coragem de colocar o ponto final quando ainda era tudo bonito. É triste saber que a gente foi requentado e aí vieram as brigas, as ofensas, a raiva, tudo o que eu não devia ter dito e tudo que eu não queria ter ouvido. Olha, antes de tudo, quando a gente podia ter ido embora e guardado um pouquinho do amor que a gente tinha, nossa história foi linda. Hoje, ela é apenas mais uma história com começo feliz e final triste.

Mas eu queria te dizer que a gente errou junto. Você ficou quando deixou de me amar, mas eu fiquei mesmo sabendo que não era mais amada. Então, olha: a culpa não é só sua.

Porque você não foi, mas eu também não.

Comentários

  1. Karine, não faz isso comigo <3 amo seus textos e eles me comovem de tal forma que me inspiro neles e consigo me expressar. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que fico feliz que você tenha curtido, Liz <3
      Obrigada!

      Beijos

      Excluir
  2. Que lindo, Ká! Estou sem palavras e sem fôlego.
    Infelizmente é isso que acontece com a maioria dos casais, um fica sempre esperando pelo outro, até quando se trata de colocar um ponto final. :/
    Beijos

    www.quetransborde.com.br ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 Fico feliz que tenha gostado, sério <3
      Muito obrigada!

      Beijão

      Excluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …