13 de julho de 2016

Um passo de cada vez

Eu tenho medo, sabe?! Às vezes eu tenho um medo danado da vida. Tenho sempre uma lista de coisas que eu gostaria de fazer não fossem esses “e se...” na minha cabeça; as pequenas paranoias que me deixam com um pé atrás e uma hesitação quase constante. A preocupação com tudo que pode acontecer se der errado; as consequências.

Não temo por mim. Só pela imagem que construíram. Família. Amigos. As pessoas que importam. Eu odiaria partir o coração deles. Mas, de vez em quando, eu me pergunto se não estou partindo o meu no processo, se não estou perdendo quem sou na tentativa inútil de corresponder a uma ou outra expectativa.

O que há com isso, afinal? Parece tão covarde que, de tempos em tempos, tenho vontade de me dar uns beliscões para ver se acordo. Quando é que eu me tornei a pessoa que esconde dos olhos quem realmente é? Ou, talvez, eu ainda não tenha certeza de quem é essa pessoa. Sei que as escolhas que fiz ao longo da vida, nem sempre teriam me deixado orgulhosa. A parte engraçada é que hoje eu sorrio ao pensar em tudo que me aconteceu nos momentos em que permiti ser eu mesma. Não pelos outros, mas, por mim.

Eu só queria que essa sensação de liberdade, que me abraça tão ternamente às vezes, fosse rotina. Talvez, então, eu não passasse tanto tempo pensando no que aconteceria se. Talvez eu parasse com “talvez” e me desse um pouco mais de certezas. Ou quebrasse a cara. Não sei.


Na verdade, pensar sobre o futuro me assusta. Então, ao menos por agora, posso ficar com “um passo de cada vez”?




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)