Pular para o conteúdo principal

Por favor, eu preciso que você vá

Eu preciso que você saia. Pode bater a porta, deixar a bagunça, quebrar uns móveis pelo caminho – não tem problema, eu limpo tudo. Mas eu preciso que você não esteja escondido em meu sofá quando eu chegar do trabalho, me invadindo com nossas memórias no meio da propaganda entre o Jornal Nacional e a novela que era das oito e agora é das nove. Eu preciso que você vá – e leve todas as nossas lembranças.

Eu preciso que você faça o seu cheiro desaparecer da minha casa, das minhas roupas e do meu colchão. É insuportável chegar no lugar que devia ser só meu e sentir nós dois em todos os cantos. Eu preciso que você suma. Eu preciso que você abandone meus filmes favoritos, que deixe de aparecer no meio das minhas séries e pare de fazer comentários na minha cabeça – aqueles que eu sei que você faria se estivesse aqui. 

De verdade, eu preciso que você não esteja. 

Eu preciso que você esqueça meu número. Que não me mande uma mensagem um mês depois do nosso fim, quando eu acho que já te esqueci, dizendo que sente saudade e tá repensando nossa decisão. Eu preciso que você não me ligue às três da manhã do sábado, em algum lugar barulhento, enquanto eu tô num bar com todos os meus amigos casais (o que, basicamente, me faz sentir muito a sua falta). Eu preciso que você não ligue. 

Eu preciso que você pare de perguntar sobre mim para as minhas amigas. Porque eu não quero mais saber, no meio de uma quinta-feira de trabalho, que você encontrou uma delas e quis saber da minha vida. Nem que disse que sente saudade, que vai me ligar, que queria que a gente continuasse amigo, que quer saber como andam as coisas. Eu preciso que você não saiba. 

Eu preciso que você vá. 
Assim, de vez, de-um-vez-por-todas, porque você já ficou demais.

A gente ficou além da conta, eu sei. E você ainda vai invadir muito as minhas memórias, as minhas músicas, os meus filmes, os meus livros e os meus textos. Você ainda vai encontrar com os meus amigos e eu ainda vou saber que você tá bem, aonde quer que esteja. 

Mas enquanto eu lido com os meus erros e te esqueço, eu realmente preciso que você vá. Que me esqueça também. Que deixe de lado esse discursinho de que sempre me amou e que foi embora porque tinha que ir. Tudo bem, eu entendo. Eu também já fui embora da vida de outras pessoas, mas, desse lado daqui, do lado que fica, eu só sei isso: eu preciso que acabe.

Eu não preciso que você resolva ligar. 
Eu preciso que você não ligue. 
Eu não preciso que você ainda se importe. 
Eu preciso que você me deixe. 
Eu não preciso que você ainda pergunte. 
Eu preciso que você pare de perguntar.

Querido, eu não preciso que você volte a me amar. 
Eu preciso é que você não me ame.


Obs: Já tá participando da blogagem coletiva? Dá uma olhada no texto-tema e participe também.

Comentários

  1. Que texto lindo! Já passei por isso e só posso disse que só quem já passou sabe o quanto é ruim. Quando tudo o que você quer é esquecer, mas a pessoa não deixa. Quando você quer desprender, mas sempre tem algo te puxando para trás. Adorei o tema da blogagem coletiva, pena que cheguei atrasada e era até dia 25. Mas vou ficar atenta para participar das próximas. Beijooos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …