Pular para o conteúdo principal

Oi, Karine de 15


O tempo passou e a gente chegou aos seus sonhados 25 anos. Preciso te falar a verdade: fazer aniversário não é mais tão empolgante - acho que aconteceu depois dos 18, quando a gente percebeu que ficar mais velha não era tão divertido assim. Sinto te informar, mas ser adulto pode ser bem chato. Você vai odiar pagar as próprias contas e declarar imposto de renda. Por isso, aproveite bem sua festa e sua idade. Você vai lembrar dela com um carinho enorme.

Tá tudo bem, se é o que você quer saber. Às vezes, tudo vai ótimo. Outras vezes, nem tanto. Mas a gente vem se virando bem nesse tempo todo, aos trancos, barrancos, tombos e risadas. Muitas risadas. Alguns choros também, mas tamo viva, Ká. Umas cicatrizes, é verdade, mas viva. Quem diria.

A gente não conquistou tudo o que você queria, sinto muito. Não casei, desculpa. Sequer tô em um relacionamento. Quem sabe você não descobre aí, no meio do caminho, o que é que a gente tem que fazer para parar de fugir quando a coisa fica séria. Ou melhor: como parar de ter dedo podre. Eu ainda não descobri. Nem tô pensando no primeiro filho, esquece. Mais pra frente a gente conversa sobre esses planos de novo, combinado? Por agora, tô bem tranquila do jeito que eu tô.

Você vai perder pessoas. Acontece com todo mundo. Algumas vão sair da sua vida por vontade própria  (não tente segurá-las pelos pés - quem não quer ficar, não fica nem se você se esforçar muito). Outras vezes, é você quem vai se afastar - não dá para continuar amiga das mesmas pessoas pra sempre. Mas você vai ficar bem, ok? Talvez chore e sinta falta de alguns amigos, mas vai ficar bem.

Algumas pessoas vão ficar doentes e não vão resistir. Outras vão embora sem aviso prévio, no auge da saúde. Por isso, não guarde sentimentos, está bem? Lembre as pessoas ao seu redor o quanto você as ama sempre que puder. Isso vai fazer toda a diferença. Ah, e aquelas histórias intermináveis do vovô? Escute-as até o fim. Você irá sentir falta delas.

Não chore tanto por não ter passado naquela faculdade pública que queria. A sua nota no vestibular não define quem você é. Se quiser deixar de ter uma religião, faça isso. Você vai se sentir muito mais próxima de Deus do que em todos os anos em que ficou dentro de uma igreja.

Continue fazendo ginástica ou algum esporte. Por favor, não abandone essa prática. Você não vai querer chegar aos 25 sedentária e sem nenhum preparo físico, sofrendo para fazer uma trilha simples quando estiver morando do outro lado do mundo, te garanto. Faça uma poupança - não para comprar um carro, um apartamento ou qualquer coisa assim, mas para viajar. Viajar vai ser uma das maiores paixões da sua vida.

Entre em um curso de espanhol. Você vai trabalhar com argentinos duas vezes ao longo desses 10 anos e ser fluente na língua faria toda a diferença. Continue assistindo muita TV - um dia, você vai trabalhar com isso. E não delete o seu blog - você vai conhecer muitas pessoas especiais por causa dele.

Ah, e um aviso: vá a um show da turnê de despedida do RBD. Você vai se arrepender de não ter ido, mesmo que ache que já parou de gostar. 

Toda vez que você pensar que as coisas nunca vão chegar a lugar nenhum, pense em mim. É, talvez não tenha acontecido tudo o que você queria, mas aconteceu tanta, tanta coisa. E nesse meio tempo, te juro, Ká: a gente foi muito feliz

Comentários

  1. Achei tão lindo, tão profundo, e me identifiquei tanto! Que seus 25 seja colorido, florido e leve.

    ResponderExcluir
  2. Ah, se desse pra dizer alguma coisa.
    Com certeza eu diria.

    http://sentimentalismodesmedido.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Choreeeei lendo esse texto :(
    Ah, se eu pudesse aconselhar a Jéssica de 15 anos. Tanta coisa teria sido diferente. Mas eu não seria o que sou hoje, então, sem arrependimentos. Exceto, é claro, o show da turne de despedida do RBD.
    Beeijo
    http://dementelucidez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …