Pular para o conteúdo principal

Quando você vai escrever um livro?

Acho que escuto essa pergunta há bastante tempo e minha resposta sempre era a mesma: tô tentando escrever, qualquer hora publico algo em algum lugar. Mas, ainda que tenha repetido essa resposta muitas vezes, nunca publiquei. Comecei e larguei histórias inúmeras vezes nos últimos anos, principalmente porque eu não conseguia me comprometer com essa coisa de escrever um livro

É complicado quando você ainda não consegue se enxergar como uma escritora, muito menos encarar a escrita como algo profissional. Acredito que ainda tenho um longo caminho a percorrer até parar de pensar em escrever como uma simples paixão

Sei também que o caminho de me ver como escritora vai ser difícil porque eu luto diariamente com a sensação de ser uma fraude em tudo o que faço na vida - seja escrevendo ou como comunicadora (esse texto publicado no site Lugar de Mulher explica um pouco melhor o que é isso). 

Apesar de amar escrever e escrever, basicamente, todos os dias, sempre que alguém elogia algum texto meu, tenho essa mania de o reler e achar uma merda. Então sigo o mesmo processo: primeiro, me arrependo de ter publicado o texto; depois, tenho vontade de deletar o blog e, em seguida, de parar de escrever de vez. É difícil explicar esse processo e todos esses sentimentos porque muitas pessoas podem pensar que tudo isso é só uma forma de querer chamar atenção e atrair mais elogios, como uma forma de reafirmar o ego. Mas não é isso. 

Obviamente, publico textos na Internet porque gosto que me leiam e gosto de saber as opiniões de pessoas sobre o que foi escrito. O problema é que tenho esse medo constante e tão grande do fracasso que não consigo enxergar meu próprio trabalho com um olhar sincero - é como se eu buscasse meus próprios defeitos para que o fracasso não consiga me invadir de forma surpreendente. É algo bem além do olhar crítico, porque eu sei que é exagerado, mas não consigo controlar. 

Acontece que esse ano eu resolvi lutar contra tudo isso. Resolvi lutar contra a tendência de largar histórias, com o olhar exagerado em torno do meu próprio trabalho e com a sensação de que sou uma fraude ambulante. Mais: cheguei a comentar no twitter (me segue lá: @kahrosa) que publicaria meu primeiro livro no Wattpad em 2017. Tornar isso oficial aqui é só uma forma de me comprometer. Então fica o aviso: em fevereiro (data a confirmar), começo a publicar minha história por lá. 

Aviso aqui assim que isso acontecer. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…