Pular para o conteúdo principal

Acorda Que É Cilada



Põe aquela roupa que ele não gosta. Passa aquele batom vermelho que você adora. Faz o tal do penteado que te deixa com cara de abusada. Não se intimide a dançar até o chão. Corta o cabelo se tiver vontade, não pede conselho ou explicação. Se quiser sair, sai. Vira a noite acordada, vira a noite bebendo, vira a noite como você quiser virar.

Não abaixa a cabeça para ordem de quem só quer te silenciar. Grita. E grita alto que do seu lado alguém vai estar pronta para te ajudar. Mas não permita que ele toque nas suas blusas, no seu jeito, nos seus gostos – não permita que o toque dele vire algema para você não ser mais você.

Relacionamento abusivo vem travestido de diversas formas: Você é mais inteligente que esse programa. Mais culta para ler tal livro. Mais recatada pra usar tal roupa. Você não é da rua para chegar tão tarde. Não é tão boa para aquelas suas amigas. Aquela festa não te merece. Quem merece sou eu, amor, que tô aqui do seu lado e sei o que é melhor para você. Aquela faculdade tá te mudando. Você tá perdendo a essência. Vai acabar me perdendo, hein? Não quero perder você.

Vê se não cai nessa cilada, mana. Coloca aquela roupa que você adora. Joga os cabelos para o lado. Para de esconder quem você é para agradar quem quer que seja. Relacionamento abusivo tem diversas frases ruins, mas tem uma que você pode ter certeza que é verdade: você é mais inteligente do que isso, para aceitar qualquer merrequinha disfarçada de amor. 

Você é maior do que o espaço que ele está oferecendo a você. Você é melhor quando não precisa se matar para ser amada. Nenhuma paixão supera a felicidade de ser você, sem ser punida por isso. Vai praquela festa que você quer tanto e dance até o mundo acabar.

Acorda, cai fora dessa, que, como dizia um grande pensador contemporâneo, não é amor, é cilada.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…