7 de fevereiro de 2017

Indicação: Estrelas Além do Tempo


Um filme sobre três mulheres. Melhor: três mulheres negras. Três mulheres negras que trabalham na NASA na década de 60, em plena Guerra Fria, e ajudam os Estados Unidos a levar o homem ao espaço. Vai falar que só por saber disso já não dá vontade de conferir? Pelo menos foi o que eu pensei assim que vi o trailer de Estrelas Além do Tempo, filme estrelado por Taraji P. Henson (de Empire), a cantora Janelle Monáe e Octavia Spencer (de Histórias Cruzadas). Então não é novidade que, assim que surgiu a oportunidade de assistir à pré-estreia do filme com o Papel Pop, na semana passada, eu corri para o cinema.

E que acerto!

Sabe quando você sai da sala de cinema com a sensação de ter gastado bem suas horas livres? Foi o que pensei no fim de Estrelas Além do Tempo. Além de ser uma comédia dramática envolvente, com uma trama empolgante e tiradas divertidas, o filme conta a história de três heroínas americanas que foram escondidas da história por anos devido a uma sociedade machista e racista. Ver a luta dessas mulheres contra um país segregado finalmente sendo retratada é uma das coisas mais bonitas desse filme.

É claro que também há a sensação de revolta: em certos momentos, fiquei enjoada ao pensar que tudo aconteceu há não muito tempo ou ainda que, pior, muito do racismo retratado no filme acontece ainda nos dias de hoje.

Ainda assim, Estrelas Além do Tempo é uma quebra de paradigma, dando à mulher negra um papel de destaque não apenas como a empregada, a escrava, ou a mulher hipersexualizada - coisas que tantas vezes acontecem nos filmes, séries e até novelas brasileiras. Dessa vez, as mulheres negras são fortes, inteligentes e essenciais para a história da empresa em que trabalham, a NASA. Tudo isso dá voz à luta contra o preconceito gritante e o velado, tantas vezes praticado por pessoas que insistem em dizer coisas do tipo "Não tenho nada contra vocês" para os negros, enquanto suas ações mostram outra coisa.

É claro que o filme não é perfeito. Acho, sim, que poderia ter abordado o racismo de forma mais incisiva e complexa. Também acho que, em determinada cena do filme, um personagem branco acabou surgindo como o "salvador da pátria" - o que me incomodou um pouco. Porém, não vejo esses pontos como falhas gritantes. Afinal, só a temática desse filme e suas personagens principais já são uma vitória tão grande que só consigo pensar que é um filme necessário, mesmo que ainda hoje em 2017.


Estrelas Além do Tempo tem três indicações ao Oscar e já está no cinema. 




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Deixa sua opinião ou sugestão de post aqui que a gente vai adorar ler! ;)