Pular para o conteúdo principal

Por Lugares Incríveis, Jennifer Niven #Leiturasde2017


Chegou a hora de, finalmente, estrear a tag de Leituras de 2017 aqui no blog. Já faz um tempo que eu estava querendo fazer algo do tipo e decidi começar agora no início desse ano. Então se preparem para acompanhar meus posts e indicações de livros: minha meta é ler, pelo menos, 50 livros no ano. E ó: indicações estão mais do que aceitas!

Para começar, meu primeiro livro de 2017 foi também o primeiro livro que li da autora Jennifer Niven - Por Lugares Incríveis. E foi um ótimo jeito de abrir as leituras da autora. Quem me segue nas redes sociais, provavelmente sabe que em 2016 acabei lendo mais livros New Adult e já estava com saudade de me aventurar em leituras Young Adult. Para minha sorte, escolhi bem.

Por Lugares Incríveis conta a história de dois jovens repletos de traumas, dores e incertezas que se conhecem em um momento inesperado: quando estão "prestes a pular" da torre do sino da escola. A partir deste momento, as histórias dos dois se cruzam e um acaba despertando no outro a vontade de viver, sair, conhecer lugares novos. E, na gente, que está apenas lendo tudo isso, Violet Markey e Theodore Finch despertam as mais diversas emoções. 

A primeira coisa que me encantou nesse livro foi a narrativa da Jennifer Niven, contada em primeira pessoa pelos dois personagens. É uma leitura fluída, que te faz mergulhar numa história cheia de nuances pesadas e complexas, mas sem perder a leveza do texto. Depois, o que me ganhou de vez foram os temas abordados no livro. Niven trata de suicídio, depressão, luto e transtornos psicológicos de uma forma que te faz enxergar muita coisa de forma diferente, mas sem romantizar nada disso. 

Um livro que traz romance, traz problemas enfrentados por muitos adolescentes, traz traumas, tristeza, superação e, principalmente, reflexões. Muitas reflexões. (E algumas - ou muitas - lágrimas, admito).

Por Lugares Incríveis fez com que eu começasse a minha Lista de Leituras de 2017 com o pé direito. 

Livro 1: Por Lugares Incríveis
Título Original: All the bright places
Autora: Jennifer Niven



Sinopse: 
Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver!Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante.
Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Cansei de brincar de ser trouxa

Eu cansei das mensagens visualizadas e não respondidas. De ter que estar pronta pra quando você quisesse, mas nunca poder contar com sua presença quando eu queria. Eu cansei de ser sempre tudo do seu jeito, de mendigar sua atenção, de tentar me encaixar entre um horário e outro da sua agenda, de me esforçar pra caber nuns buraquinhos esquecidos da sua vida. 
Cansei das idas e vindas, cansei da falta de atitude, cansei das vezes em que você disse que eu era tudo o que você queria, só não era agora, só não era a hora. Eu cansei de escrever sobre você, de dizer que ia te esquecer, de voltar atrás, de tentar mais um pouco, de insistir mais um tanto. Eu cansei naquela noite em que você não voltou. Naquele silêncio em que a gente não dividiu. Na madrugada inteira que você não me aqueceu e eu morri de frio. 
Eu cansei depois daquele seu olhar vazio quando eu apareci de surpresa. Eu cansei de achar que era você, e era eu, você só não sabia. Porque, quando é, a gente sabe desde o começo. Eu cans…