Pular para o conteúdo principal

Vontade do teu sorriso

E aqui estou eu, novamente com os mesmos sentimentos e pensamentos. Com o mesmo aperto no peito e vontade do teu sorriso. Será que você está pensando em mim? Será que eu passo pela tua cabeça tantas vezes quanto você passa pela minha? O que você pensa quando vê as minhas fotos no Instagram? Eu tenho os pensamentos mais variados em relação à você, mas ainda assim são só pensamentos. E ainda assim é você.
Dia desses vi uma foto sua, comemorando a vitória de um projeto pessoal seu. E pensei: “que legal, ele conseguiu.” Pode duvidar, mas eu realmente fiquei feliz por você. Fiquei feliz porque você merece que as coisas deem certo. Não tem mágoa por aqui não, apenas carinho. E você realmente fez por merecer.
Outra noite vi uma foto de uma alguém do teu lado. Pensei: “quem é essa?”. Fiquei angustiada. Sem direito nenhum, mas ainda assim tremi por dentro. Tem alguém desviando os teus pensamentos. Tem um alguém que não sou eu do teu lado. Tem um alguém que, com certeza, não pensa em você da mesma forma que eu penso.
Ontem eu cheguei em casa louca pra falar com você. Tive um dia péssimo e só queria ouvir você gargalhando sobre os meus problemas. Você amenizava o peso dos dias, sabe? É claro que não falei contigo. É claro que fiz do orgulho motivo pra não te procurar. E ontem, quando tudo o que eu precisava era de um sorriso teu, você também não postou nada, nem meia selfie. Vai entender.
Quer dizer, eu entendo. Tem você. Tem eu. E tem esse elefante branco entre a gente. É serio, eu realmente entendo. Você escolheu o fácil, só esqueceu de me falar como eu faço agora com toda essa agonia de te procurar. Não ficou muito claro se ainda pensaríamos um no outro ou não. E com certeza não ficou claro para onde eu devo seguir, sendo que você não está mais ali.
Eu penso todos os dias em você, com atualização no Instagram ou sem, com uma mensagem aleatória no Whatsapp ou sem, com um comentário bêbado em uma foto no meio da madrugada ou sem. Eu sou aquela que acompanha a tua vida por uma tela, porque não aguentou nada além disso. Então continuo a te stalkear, continuo a tentar entender o que você tá vivendo só pela selfie de sexta-feira com a galera no bar.
Eu nunca fui num bar contigo, mas lembro da nossa primeira e última cerveja no japonês. E é impossível comer sushi e não lembrar de você com um gergilim no dente e do quanto a gente riu nesse dia. É disso que sinto falta, do teu sorriso e das marcas que se formam ao redor dos olhos quando você está feliz. E não importa quantas novas fotos você publique, quantos filtros diferentes você escolha ou quantas hashtags você use, teu melhor sorriso sempre foi ao meu lado. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A história do fim de uma amizade

Você sentiu falta. Ligou, procurou, correu atrás. É estranho que isso tenha acontecido depois de tanto tempo. É estranho que tenha acontecido quando a alegria acabou, o namoro acabou, aquela sua maré ótima acabou. É estranho que você tenha buscado o colo e não a comemoração. Você sentiu falta, e eu queria que isso tivesse acontecido antes. Sentiu falta, e eu queria que eu voltasse a me importar com isso. 
Você veio, me abraçou, e teve um abismo enorme entre nossos dois corpos. A gente não soube o que falar, não soube até onde podia ir uma com a outra, não soube que novidades contar, não soube nada. Rimos aqui, ali, falamos aquele superficial que falamos com uma colega qualquer e depois nos perdemos em um silêncio que durou minutos, mas pareceu durar uma vida. 
Durou uma vida. Nossa amizade, tantos anos de risadas, de abraços, de choros, de lágrimas. E por isso é quase desumano soltar a mão de alguém que esteve com a mão entrelaçada na minha durante todo esse tempo. Mas acredito que nos …

Querido namorado da minha ex-melhor amiga,

Ela chorou durante uma semana quando o primeiro cara quebrou o coração dela. E a gente passou o fim de semana vendo Diário de Uma Paixão e Um Amor Pra Recordar por vezes seguidas. A gente comeu brigadeiro, e tomou sorvete, e eu dei colo, e eu ouvi e limpei as lágrimas. Você não viu, porque você não tava lá, mas eu tava. 
Ela sofreu para escolher que faculdade iria fazer. E me fez ir a palestras e cursos com ela, mesmo que eu não estivesse interessada em nada daquilo. E me fez saber um pouco mais sobre as profissões que tava considerando. E pediu minha opinião milhões de vezes. E só decidiu o que iria prestar no vestibular aos quarenta e cinco do segundo tempo. Você não ficou nervoso com a ansiedade de ver se ela tinha passado na faculdade pública, mas eu fiquei. Porque você não tava lá, e eu tava. 
Ela conheceu um monte de babacas nos anos seguintes. E algumas vezes chorou, algumas vezes bebeu, algumas vezes disse que nunca mais ia ficar com cara nenhum. Algumas vezes ela só dormiu com …